'Firmeza' é o que pedem os aliados de Dilma na defesa do governo, diz Rui Falcão

Petista reuniu partidos de sua coligação por quase duas horas no Alvorada. Conselho de campanha está divido sobre adversário no segundo turno.

Membros da campanha do Partido dos Trabalhadores(PT) recomendam “firmeza” a Dilma Roussef em relação aos escândalos que envolvem a Petrobras, assim como os investimentos do governo em energia elétrica e também o programa Mais Médicos. A afirmação foi dada pelo presidente do PT, Rui Falcão, nesta quarta-feira, 27.

Falcão, ministros do governo e presidentes dos partidos da coligação se reuniram com a petista por cerca de duas horas no Palácio da Alvorada. Antes da reunião, a candidata petista havia dito que o encontro serviria para discutir estratégias de campanha. Participaram também os ministros Aloizio Mercadante (Casa Civil) e Ricardo Berzoini (Relações Institucionais).


"Nós não aconselhamos nada [à presidente], porque a preparação dela se dá em outro momento e por um outro grupo. Mas uma sugestão é que continue com aquela firmeza, competência e capacidade de expor com muito detalhamento as questões como foi no caso da energia, da Petrobras, no caso do Mais Médicos", disse Rui Falcão.


A reunião desta quarta foi a segunda vez que Dilma reuniu os presidentes dos partidos aliados - PT, PMDB, PSD, PP, PR, PROS, PDT, PCdoB e PRB. Na primeira, foram discutidos os palanques estaduais, a participação de cada legenda na campanha e a elaboração de ações voltadas para atrair o público evangélico.
Rui Falcão defendeu que a campanha de Dilma permaneça com as mesmas estratégias adotadas até então, mesmo após a pesquisa Ibope apontar Marina Silva com 29% no primeiro turno.*


"Vamos continuar como estamos fazendo. […] Ela [Marina] está em segundo lugar e o segundo turno é outra eleição. Vamos nos preparar para o segundo turno que, ao que tudo indica, ocorrerá como sempre [ocorreu] nos últimos anos. […] Resta a nós saber quem vamos enfrentar. Isso não sabemos ainda", completou.

Questionado sobre se o cenário eleitoral sofreu mudança "abrupta" com a entrada de Marina Silva (PSB) na corrida presidencial, Rui Falcão ironizou o candidato do PSDB ao Planalto, Aécio Neves, que antes aparecia nas pesquisas em segundo lugar e agora, em terceiro.
Segundo o presidente do PT, "uns" membros do conselho político da campanha de Dilma acreditam que a petista enfrentará em eventual segundo turno Marina Silva e "outros", acham que o adversário será Aécio Neves.

Indagado sobre se durante a reunião os integrantes da campanha assistiram à entrevista de Marina Silva ao "Jornal Nacional", Rui Falcão disse que não e que assistirá posteriormente uma gravação.
(*) O Ibope ouviu 2.506 eleitores em 175 municípios entre os últimos sábado (23) e segunda-feira (25). O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de dois pontos para mais ou para menos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-00428/2014

Fonte: G1