Firmino busca financiamento de U$ 30 milhões para obras em Teresina

Aporte será utilizado para execução de obras em toda capital.

Nesta terça-feira, o prefeito Firmino Filho se reuniu com o diretor representante do Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF), Victor Rico Frontaura, em busca de financiamento para obras em Teresina. O chefe do executivo municipal tenta viabilizar um aporte financeiro de U$ 30 milhões para a execução dos projetos.

Image title

Na conversa, o prefeito destacou que os recursos seriam aplicados em obras como o Mercado Velho, a Via Sul e a urbanização da Vila da Paz. “Esse foi um contato inicial que tivemos. Acreditamos que são obras importantes para a cidade, que demandam um grande volume de recursos. Por isso, fomos atrás desse financiamento, que será significativo para Teresina”, pontua o prefeito.

Durante o encontro, ficou acertado que as equipes do CAF farão uma visita técnica ao município agora em dezembro, ou em janeiro, para serem apresentados mais profundamente os projetos a serem financiados. As obras da Via Sul já foram iniciadas e a expectativa é dar uma nova realidade a mobilidade urbana da cidade, principalmente na ligação com as zonas Leste e Sudeste da cidade. A primeira etapa da obra representa a ligação da rotatória da Av. Marechal Castelo Branco com os acessos da Ponte Wall Ferraz. Neste primeiro trecho serão investidos cerca de R$ 8,5 milhões. Na segunda etapa, a obra fará ligação com a ponte da Av. Gil Martins, que está sendo construída pela Prefeitura de Teresina. Ao todo, a Via Sul terá uma extensão de quase 30 quilômetros, chegando até o Polo Industrial Sul. Aproximadamente R$ 30 milhões serão investidos nesta obra.

Já a Urbanização da Vila da Paz está em andamento. Os trabalhos envolvem recursos de aproximadamente R$ 17 milhões, na construção da galeria, trabalho social, regularização fundiária, esgotamento sanitário, reforço no abastecimento de água e iluminação e contratação do projeto executivo para construção de parque linear. No que diz respeito às obras do Mercado Velho, envolve recursos da ordem de R$3 milhões, sendo repasses do Governo Federal e a contrapartida da Prefeitura. A obra já foi iniciada e é considerada delicada porque envolve um trabalho manual de restauração.

Fonte: Ascom