Firmino Filho e ministro assinam ordem de serviço de ponte de R$ 66 milhões

Firmino Filho e ministro assinam ordem de serviço de ponte de R$ 66 milhões

Firmino Filho e ministro assinam ordem de serviço de ponte de R$ 66 milhões

O prefeito Firmino Filho e o ministro das cidades, Gilberto Occhi, assinaram nesta segunda-feira (25) a ordem de serviço para as obras da ponte sobre o Rio Poty e seus acessos.  A solenidade aconteceu na sede da Agência Central da Caixa Econômica Federal, na Rua Areolino de Abreu, centro de Teresina. Para as obras serão investidos recursos de aproximadamente R$66 milhões, com recursos do PAC Mobilidade Urbana Grandes Cidades, com a contrapartida da Prefeitura de Teresina.

Encurtar as distâncias e contribuir com o fluxo de veículos na capital. É esse o objetivo da Ponte Gil Martins que está sendo projetada pela Prefeitura de Teresina para ligar as zonas Sudeste a Sul da cidade. 

O ministro Gilberto Occhi parabenizou a Prefeitura de Teresina pelo projeto. “As coisas só acontecem porque existem projetos. A Prefeitura de Teresina soube aproveitar as oportunidades, conseguiu investimentos e financiamento para obras que irão atender às necessidades da população. Todos serão beneficiados com as melhorias na mobilidade urbana”, disse.

Segundo o superintendente executivo da SDU Sudeste, Weldon Alves, essa é uma das principais obras de mobilidade urbana da capital. “O Dirceu Arcoverde só tem um acesso ao centro, que é a BR-343. Os congestionamentos são freqüentes. Essa é uma das obras que dá continuidade ao Plano Diretor de Transportes de Teresina. Com certeza, após a conclusão das obras haverá uma melhoria significativa no trânsito da região”, apontou.

Firmino Filho falou do Plano Diretor de Transporte e Mobilidade Urbana de Teresina e da importância da construção das cinco obras que receberam recursos do Ministério das Cidades. “Sabemos que a questão da mobilidade urbana é pauta em todo o Brasil. O crescimento econômico fez com que aumentasse o número da frota, com isso temos como prioridade a missão de transformar a cidade para as pessoas. O importante é que nós possamos avançar e investir nesses próximos três anos esse volume de recursos significativos, que transformam o transporte coletivo”, explicou.

Pelo contrato, a empresa responsável pela realização da obra terá um prazo entre 30 e 45 dias para instalação do canteiro de obras e finalização do projeto executivo. “Toda a obra, tanto a ponte quanto seus acessos, deve ser concluída em 18 meses”, calcula Weldon.

A ponte fará a interligação das zonas Sul e Sudeste da capital, interligando as avenidas Gil Martins e avenida Francisco de Almeida Neto, melhorando o acesso às duas regiões e desafogando o trânsito, principalmente das pontes Wall Ferraz e Tancredo Neves.  A ponte será de estrutura mista, metálica com concreto armado, vai ter aproximadamente 320 metros de comprimento, 26 metros de largura com duas pistas de rolamento, contendo três faixas, ciclovia e passagem para pedestres.

Os acessos à nova ponte também recebem uma atenção especial. A avenida Cajuína será ampliada, iniciando na rotatória da Ponte Wall Ferraz, finalizando no prolongamento da Avenida José Francisco de Almeida Neto, margeando o Rio Poty, funcionando como dique de proteção para resolver problemas críticos de inundações no bairro São Raimundo.

A avenida Cajuína vai ter vias de 44,80m de largura, três faixas em duplo sentido, um calçadão de seis metros para caminhada e ciclovia. Já a avenida Gil Martins será ligada à nova ponte por uma via de 32 metros de largura, com três faixas de duplo sentido e ciclofaixa. 





Fonte: portalpmt