Firmino Filho inaugura Centro de Produção de Arte Santeira de THE

O espaço foi cedido, sem custos, à Prefeitura de Teresina

A criação do primeiro Centro de Produção de Arte Santeira da capital, foi inaugurado com o papel de valorizar ainda mais essa vertente da arte popular. O prefeito Firmino Filho participou do lançamento do espaço, que deve oportunizar também a descoberta de novos talentos, mantendo aceso esse importante ofício. Muitos artesãos também prestigiaram esse momento.

Na oportunidade, o chefe do Executivo municipal visitou as dependências do centro, acompanhado de mestre Dim, consagrado artista santeiro teresinense que está responsável pela coordenação do local, que conta com cinco salas, espaço para exposição de peças e realização de oficinas.

“É uma enorme alegria está inaugurando esse Centro de Produção de Arte Santeira. Nossa cerâmica, nosso artesanato, nossa arte santeira tem a nossa identidade, a nossa cara e é isso que podemos mostrar para o mundo. A Prefeitura de Teresina tem a missão de promover a pequena produção, seja através de financiamentos, de apoio técnico, do estímulo à cooperação ou de promovê-la através da qualificação. Espero que esse centro possa ser um local de encontros, que os mestres possam se encontrar para falar dos seus métodos, do seu trabalho, de suas histórias, mas que também novos artesãos possam sair daqui”, declarou Firmino Filho.

A responsabilidade de gerir o centro é da Secretaria Municipal de Economia Solidária (Semest), que desde a sua implantação vem executando projetos voltados para a produção, comercialização e divulgação da nossa arte santeira, considerada patrimônio cultural do Piauí.

O gestor da pasta, Olavo Braz, destacou que existem aproximadamente 90 santeiros na capital, destes, 70 desenvolvem intensivamente o ofício. “Aqui está um grande mercado economia solidária e criativa, temos um volume considerável de santeiros que desenvolvem de forma intensa essa arte popular. Por isso, o prefeito vem focando no trabalho com a identidade cultural. A pequena produção, na qual a arte santeira vem encaixando, tem a função de abastecer o mercado interno, mas temos exemplos de que a arte santeira produzida aqui tem conquistado espaço mundo afora. O último exemplo é uma imagem de São Francisco, feita pelo nosso mestre Costinha, que foi entregue recentemente ao papa, no Vaticano”, apontou o secretário.

O prédio que abriga as instalações do Centro de Produção de Arte Santeira fica na Alameda João Isodoro França, 5327, bairro Poti Velho, zona Norte da capital. O espaço foi cedido, sem custos, à Prefeitura de Teresina pela Fundação Helena Toranga, por meio de uma parceria.

Image title

Image title

Image title

Fonte: Com informações do Portal