Firmino promete humanização e melhor gerenciamento da saúde

Para o tucano, é preciso fortalecer o PSF e a remuneração dos médicos

O candidato Firmino Filho afirmou que o grande desafio na Saúde não é apenas o financiamento. ?A rede de assistência como um todo deve ser melhor gerenciada. Temos que criar uma grande rede. A FMS cresceu muito e precisa ser quebrada para ser melhor gerenciada. Queremos criar uma Secretaria Municipal de Saúde para controlar central de leitos, fiscalização e avaliação de erros e congestionamentos do sistema. Todos os prestadores de serviço serão contratualizados por essa Secretaria.

E teremos uma outra FMS hospitalar, que cuidará em especial do HUT?, destacou; Ele também lembrou sua atuação na área quando foi prefeito da capital. ?Fizemos quatro hospitais regionais, e a mortalidade infantil caiu de 43 para 16 por mil. Temos compromisso com a categoria médica. Iremos investir na política nacional de humanização da saúde pública. Na FMS estive por um ano e três meses e foi importante para aprender mais. Foi um período rico na minha vida e será útil para fazer saúde avançar?, disse Firmino.

Para o tucano, é preciso fortalecer o PSF e a remuneração dos médicos. ?No Saúde da família temos que avançar das 6h para as 8h e ainda há um montante significativo de unidades básicas a serem reformadas e construídas?.

Wellington diz que vai descentralizar o Samu

Para Wellington Dias, falta gestão na administração da Saúde em Teresina. Ele defende o foco na prevenção de doenças e ressalta a ideia de descentralizar o Samu na capital. ?Estive ontem com ministro da Saúde perguntando o que falta para Teresina ter tudo do Programa Saúde da Família. Ele disse que nada, só faltava apresentar. Queremos trabalhar primeiro a prevenção, tratando da rede de esgoto, estruturando uma rede para atender 100% o PSF, e descentralizar o SAMU nas 23 regiões.

Município tem que patrocinar a qualificação dos profissionais para que tenhamos pessoas com especialidade atendendo nas 23 regiões?.

Em relação as deficiências na atenção primária, Dias pontuou que há muita desigualdade nas regiões de Teresina.

?Há região em Teresina que mortalidade ultrapassa em 30 mil por mim. Tem que tratar em toda cidade. Vamos trabalhar para ter atenção básica em todas as casas e pra mudar tem que ter prefeito com coragem de fazer. Por isso aceitei desafio de ser candidato a prefeito de Teresina?, disse . O petista destacou ainda que irá realizar concurso público para o setor. ?Teresina vive uma situação vergonhosa de empreguismo. Temos 8 mil funcionários de empresas de terceirização, 3 mil cargos inventados?.

Elmano quer mudar marcação de consultas

Respondendo a pergunta de um representante do Simepi, sobre o plano da carreira médica aprovado pela categoria, Elmano Férrer garantiu que cumpriria a proposta do PCCS dos médicos, caso seja reeleito. ?A proposta foi discutida previamente com a Fundação Municipal de Saúde, Secretarias Municipais de Administração e Finanças. Desde que assumimos, o PCCS vem sendo cumprindo. Abrimos a porta da prefeitura ao diálogo com as entidades médicas.

Remuneramos o médico 20h com R$ 4,5 mil e o último nível da carreira é quase R$ 10 mil. Defendemos a valorização do servidor público em todas áreas?, disse.

Em relação a maneira de realizar regulação de consultas de referência e contrareferência para viabilizar a marcação de consultas para a população mais carente, Elmano disse que o atual sistema é ?indignante e inaceitável?, mas está sendo modificado. ?No próximo dia 15 de setembro, através da FMS, criaremos uma central de regulação. Estamos implantando laboratório do trabalhador, já estão funcionando dois, um no Lineu Araújo, às 22h, com atendimento em 18 especialidades e outro que começou semana passada na região do Grande Dirceu. Até próximo mês vamos fazer funcionar um no Saci e outro no Satélite?, disse.

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte