Flávio Nogueira critica vice para PT

"Podemos contribuir de alguma forma. Nosso problema não é com o governador e sim com essa composição", ressalta.

Uma chapa "quase pura". É assim que o deputado estadual e presidente regional do PDT, Flávio Nogueira, classifica as pretensões do PT em ocupar as vagas de vice e senador na chapa do governador Wilson Martins (PSB), que tentará a reeleição em outubro. "Não pode haver a preponderância de um partido em mais de um cargo", reclama Nogueira. Além do PDT, o PMDB e o PT almejam a vice de Wilson.

O deputado é enfático: "O PDT quer estar na chapa majoritária. Pode ser na suplência do ex-governador Wellington Dias (PT) no Senado ou na vice". A vaga de presidente da Assembléia também é alvo de interesses da legenda. "Podemos contribuir de alguma forma. Nosso problema não é com o governador e sim com essa composição", ressalta.

Com o PSB como cabeça de chapa e Dias no Senado, sobram ainda as cadeiras de vice, a segunda vaga de senador e as suplências. O PT pretende indicar o vice e a suplência de Wellington, que seria ocupada pela ex-secretária estadual de Administração, Regina Sousa. "Os petistas já tem candidato a presidente e a senador. Está de bom tamanho", alfineta.

O argumento de que a pré-candidatura do ex-governador é suprapartidária, é rebatido pelo parlamentar. "Ele não é filiado ao PDT e sim ao PT". Apesar das críticas, Flávio Nogueira pontua que não pretende deixar a base aliada. "Não pensamos em outro caminho. Acredito que todos estaremos unidos apoiando o Wilson Martins". (S.B.)

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte