Fonte do Planalto nega que Lula tenha tentado estuprar colega de cela nos anos 80

Pessoas ligadas ao presidente classificaram como "absurdas" e "nojentas"

Uma fonte do Palácio do Planalto afirmou ao Terra que é uma "inverdade" o episódio narrado em um artigo publicado no jornal Folha de S.Paulo segundo o qual o presidente Luiz Inácio Lula da Silva teria tentado estuprar um colega de cela mais novo, quando esteve preso em 1980. Pessoas ligadas ao presidente classificaram as afirmações do autor do artigo, César Benjamin, como "absurdas" e "nojentas". Oficialmente, a Presidência da República não comentou o caso.

O artigo de Benjamin, que militou no movimento estudantil e ajudou a fundar o PT, afirma que Lula disse ter tentado "subjugar" colega de cela mais novo quando ficou preso por cerca de um mês. O texto narra uma conversa que o autor diz ter tido com o então candidato à Presidência da República, em 1994.

Benjamin afirma que Lula perguntou quanto tempo teria ficado preso durante a ditadura militar. Surpreendido com a resposta de que o autor passou "alguns anos na prisão", o presidente teria dito: "Eu não aguentaria. Não vivo sem b...".

Segundo o artigo, a vítima era conhecida por "menino do MEP", em referência a uma extinta organização de esquerda. Benjamin afirma que Lula teria ficado surpreso com a resistência do "menino", "que frustrara a investida com cotoveladas e socos". Segundo o autor do artigo, estavam na mesa da conversa o publicitário Paulo de Tarso e o segurança de Lula.

Fonte: Terra, www.terra.com.br