França começa a julgar ex-presidente Chirac por empregos fantasmas

França começa a julgar ex-presidente Chirac por empregos fantasmas

Acusação refere-se a seu tempo como prefeito de Paris.

O julgamento penal contra o ex-presidente francês Jacques Chirac por um caso de supostos empregos de favor quando era prefeito de Paris, começou nesta segunda-feira (7) no Tribunal Correcional de Paris, na ausência do ex-chefe de Estado.

Como estava previsto e como solicitaram os advogados, Jacques Chirac, 78 anos, não compareceu à abertura do julgamento.

O ex-presidente francês (1995-2007), que foi prefeito de Paris de 1977-1995, é o primeiro ex-chefe de Estado da França a comparecer a um Tribunal Correcional, que julga crimes penais.



Jornalistas e policiais no tribunal nesta segunda-feira (7) em Paris (Foto: AP)"Ele virá amanhã", afirmou à imprensa um de seus advogados, George Kiejman, minutos antes do início do processo.

Na sala da audiência, lotada, estavam presentes outros oito acusados. O nono acusado estava ausente por motivos de saúde.

Apesar do início do processo, o julgamento pode ser adiado por vários meses no caso de aceitação de um recurso de procedimento apresentado no último momento, semana passada, pelo advogado de um dos réus.

O tribunal anunciou que se pronunciará na terça-feira sobre o recurso.

"O tribunal anunciará a decisão na terça-feira às 13h30" (9h30 de Brasília), anunciou o presidente do tribunal, Dominique Pauthe, antes de suspender a audiência.

As acusações contra Chirac são referentes aos anos 1990, quando ele foi prefeito de Paris e envolvem 30 empregos fantasmas.

A primeira vítima, a prefeitura de Paris, comandada pelo socialista Bertrand Delanöe, abandonou as acusações após um acordo de indenização obtido em setembro de 2010.

Fonte: AE/G1