Francisca Ivete vence eleição em Dom Expedito por diferença de 13 votos

O município de Dom Expedito Lopes (281 km de Teresina) já tem um novo prefeito.

O município de Dom Expedito Lopes (281 km de Teresina) já tem um novo prefeito. A candidata da coligação PRTB/PDT, Francisca Ivete do Nascimento Lima, venceu o pleito suplementar com uma diferença de 13 votos em relação ao segundo colocado, José Belo, que fazia parte da coligação PSB/PMDB. Belo era apoiado pelo prefeito cassado pela Justiça Eleitoral, Benedito Dantas (PTB). O prefeito eleito em 2008 foi afastado do cargo em julho deste ano por abuso de poder econômico e compra de votos.

Francisca Ivete é esposa do ex-prefeito Agenor Lima, e tem como vice-prefeito Valmir Barbosa (PDT). O advogado Jôfran Santos Moura (PT) e o vice, Paulo de Sousa Santos, que também inscreveram chapas para a corrida municipal, obtiveram apenas 42 votos, ou seja, 0,81% do total. A Prefeitura de Dom Expedito está sendo administrada atualmente pelo vice-presidente da Câmara, Luiz Gonzaga de Sousa (PC do B).

Dos 6.065 eleitores do município, 656 se abstiveram e 5.409 eleitores compareceram às 21 seções. Ainda foram registrados 185 votos nulos e 39 votos em branco. A votação se iniciou às 8h e seguiu até 17h. A apuração terminou antes das 18h. O Cartório eleitoral que funciona na comarca de Picos foi transferidos para Dom Expedito Lopes para agilizar o processo eleitoral.

A nova gestora municipal conseguiu 2.578 votos (49,72%) e o segundo colocado 2.565 votos (49,47%). Apesar de ter contado com o reforço da Força Nacional e da Polícia Federal , ao eleição extemporânea registrou incidentes. Duas pessoas foram presas ontem por terem realizado o transporte irregular de quatro eleitores da zona rural para os locais de votação. Um dos presos é um empresário da região, cujo promotor de Picos Elói Pereira e o promotor Flávio Teixeira Abreu decretaram voz de prisão pela manhã.

Já durante a tarde, um homem embriagado foi preso por causar desordem nas proximidades da seção eleitoral.

A eleição suplementar no município de Cristalândia, que também iria ocorrer ontem foi adiada para o próximo dia 14. A nova data da eleição em Cristalândia é a mesma da escolha do sucessor do prefeito cassado de Oeiras, B. Sá (PSB), subindo para onze o número de eleições suplementares realizadas no Piauí em razão do afastamento, via judicial, dos cargos de prefeitos e vice-prefeitos.

O Piauí já realizou eleições suplementares nos municípios de Barras, Baixa Grande do Ribeiro, Pimenteiras, Francinópolis, Nossa Senhora dos Remédios, Isaías Coelho, Anísio de Abreu e São Pedro desde o pleito municipal de 2008. O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PI) determina novas eleições quando a chapa vencedora das últimas eleições alcançou mais da metade dos votos válidos. (S.B.)

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte