""Gatos"" causam prejuízo de R$ 150 milhões à Cepisa

30% da energia do Piauí estão em “gatos” e ligações clandestinas

O consumo clandestino de energia el?trica, os famosos ?gatos?, e as a?es

raudulentas sobre o sistema de medi??o t?m causado preju?zo anual de R$ 150 mih?es ? Companhia Energ?ica do Piau? (Cepisa), n?meo que representa 3% do rombo amargado pelas concession?rias brasileiras, estimado em R$ 5 bilh?es, em estudo do Instituto Acende Brasil. No ?ltimo domingo, dia 16, o Jornal Meio Norte publicou, que 30% da ener-

gia do Piau? est?o em ?gatos? e liga?es clandestinas, o que coloca o Estado no n?vel mais cr?tico de consumo irregular do pa?s. Segundo infor-

ma?es de Cristino Castro, da Ger?ncia de Gest?o de Perdas da Cepisa, o Bairro Saci, zona sul de Teresina, ? uma das regi?es que mais apresenta problemas de liga?es clandestinas.

??Nosso maior problema hoje s?o os ?gatos???, diz o gerente, ressaltando que a perda de R$ 150 milh?es representa quase duas vezes o que a Companhia fatura mensalmente, o que gira em torno de R$ 60 milh?es.

No interior, os munic?pios de Parna?ba, Picos e Floriano s?o as regi?es que mais apresentam casos. ?Quem tem essa pr?tica, geralmente, s?o pessoas ricas, bem esclarecidas. Os pobres possuem um ?ndice bem menor?, completou o gerente. Para efeito de compara??o, o estudo do Acende Brasil mostra que, nacionalmente, a m?dia de energia roubada ? de 5%.

Al?m do Piau?, que apresentou o maior ?ndice com cerca de 30%, outros estados que aparecerem com perdas bastante significativas s?o Maranh?o, Pernambuco e Rio de Janeiro.

O engenheiro eletricista Carlos Marques explica que as perdas referentes a furto se d?o atrav?s de liga?es clandestinas, as famosas

gambiarras ou ??gatos??, o que ? crime e pode render pris?o de um a quatro anos, inclusive multas. ?As fraudes ocorrem quando

um consumidor formal adultera o sistema de medi- ??o, ou seja, mexe no medidor para dar a atender que est? consumindo menos?, afirmou. S?o a?es que, segundo observa o engenheiro, podem trazer pelo menos tr?s conseq??ncias.

O preju?zo se d? ? seguran?a do sistema, das instala?es, conforme o engenheiro. ?A liga??o clandestina pode provocar curtos circuitos, rompimentos de cabos e colocar em risco a vida dentro de casa, por exemplo, e de outras pessoas??, disse. O segundo preju?zo seria a perda de arrecada??o de tributos por parte dos governos. Para se ter uma id?ia, os R$ 150 milh?es perdidos pela Cepisa por ano no Estado, signifcam para o governo deixar de arrecadar algo em torno de R$ 50 milh?es, apenas em ICMS. Os cofres p?blicos deixam, ainda, de recolher

outros R$ 50 milh?es referentes a outros tributos, pelas contas do Executivo.

Uma outra perda apontada no estudo ? sentida diretamente no bolso do consumidor, atrav?s do aumento tarif?rio ou da n?o redu??o nas tarifas. ?O problema ? que a conta que recebe mensalmente cont?m os custos da Concession?ria com gera??o, transmiss?o e distribui??o de energia, al?m de encargos, impostos e a Contribui??o de Ilumina??o P?blica?, explicou o gerente de perdas da Cepisa, Cristino Castro. As perdas e a inadimpl?ncia acabam tamb?m entrando na conta. Para os consumidores residenciais, ou seja, aqueles que n?o s?o de baixa renda, o custo da tarifa ? de R$ 0,28 por kilowatt/hora em todo o pa?s As perdasrepresentam

1,5% desse valor.

Fonte: Mayara Bastos, Jornal Meio Norte