Geraldo Carvalho faz campanha com bancários e defende estatização

Carvalho manifestou apoio à luta da categoria bancária que reivindica piso salarial de R$ 2.157,88

O apoio às lutas das classes trabalhadoras em busca de melhorias salariais e de condições de trabalho é a principal bandeira na campanha do professor Geraldo Carvalho ao Governo estadual (PSTU). Carvalho foi presidente do Sindicato dos Bancários do Piauí, de 1995 a 1998. Ele esteve ontem no lançamento da Campanha Salarial da categoria bancária, no centro de Teresina, e destacou os reflexos das taxas de juros na economia local.

?As taxas de juros são as maiores do mundo, chegando a 165% ao ano, no cheque especial, para a população. Enquanto isso, o BNDES, um banco do governo, cobra 8,5% ao ano para as grandes empresas?, criticou, lembrando que o partido defende em nível nacional, com a candidatura do metalúrgico Zé Maria à presidência da República, a estatização do sistema financeiro, que garantiria a redução dos juros cobrados à população.

Carvalho manifestou apoio à luta da categoria bancária que reivindica piso salarial de R$ 2.157,88, reajuste linear de 11%, mais contratações, garantia de empregos e reversão das terceirizações.

Geraldo também fez panfletagem e conversou com estudantes e professores em frente ao Instituto de Ensino Superior Antonino Freire (ISEAF) acompanhado do candidato a deputado federal, Daniel Sólon. O candidato do PSTU frisa que os docentes não possuem um plano de carreira específico e recebem menos que os professores da Universidade Estadual do Piauí (UESPI). (S.B.)

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte