Governador busca recursos para maternidade e hospitais regionais

Dias esteve em audiência com o ministro da Saúde, Ricardo Barros.

O governador Wellington Dias esteve em audiência com o ministro da Saúde, Ricardo Barros, nessa terça-feira (22), em Brasília, onde tratou da liberação de recursos para equipar a rede hospitalar piauiense e garantir a conclusão de importantes obras que são essenciais para melhorar a qualidade dos serviços de saúde no estado.

A vice-governadora Margarete Coelho, o senador Ciro Nogueira, o deputado federal Assis Carvalho e o secretário de Estado da Saúde, Francisco Costa, também participaram do encontro. Dentre as pautas tratadas, estavam a construção da nova maternidade de Teresina e a conclusão dos hospitais regionais de Picos e Floriano.

De acordo com Wellington, " há uma garantia com recurso da bancada para que,  em 2017, tenha uma emenda impositiva sendo liberada de acordo com um cronograma acertado com o Ministério da Saúde e o Ministério do Planejamento para o custeio das unidades hospitalares e também para novos projetos, assim como a garantia de que importantes obras sejam concluídas a exemplo do hospital de Picos e o Hospital Maternidade de Teresina" , disse Dias. 

O secretário da Saúde, Francisco Costa, disse que a agenda foi positiva e que ficou pactuado investimentos em equipamentos e a restruturação do hospitais regionais, além de recursos para dar continuidade à rede cegonha, que tem construído centros de parto normal, casas de gestantes e ambientes obstétricos no estado.

O gestor espera que o repasse seja feito ainda este ano e destacou também o compromisso do Ministério da Saúde em dar celeridade na documentação para que o Hospital Universitário da UFPI possa fazer atendimentos oncológicos. "O HU já vem fazendo atendimentos na área da oncologia, mas estamos aguardando a habilitação necessária para que possamos aumentar a oferta desse serviço superimportante, para que não fique concentrado no Hospital São Marcos", disse Francisco Costa.

A vice-governadora Margarete Coelho destacou a autorização para que o Estado possa seguir dando as condições de continuidade para a construção da nova maternidade de Teresina. "Precisamos fortalecer a rede de saúde.  Essa é uma maternidade que as mulheres de todo o Piauí e os profissionais que lá trabalham almejam há muito tempo. É preciso melhorar a qualidade das condições físicas, pois já há no local profissionais competentes e equipamentos, mas o prédio está superado. Aqui conseguimos que esta obra seja tocada e vamos tomar as providências para iniciar o quanto antes. Este é uma sonho antigo que vai se concretizar", explicou Margarete. 


Fonte: Portal do Governo do Piauí