Governador firma contratos e busca investimentos no Japão e Espanha

A informação foi dada na abertura do Simpósio sobre Matopiba.

O governador Wellington Dias informou, nesta terça-feira (24), na abertura do Simpósio sobre Matopiba: Demandas e oportunidades para a inclusão social e produtiva no Meio Norte, que, nas duas primeiras semanas de dezembro, vai cumprir agenda no Japão e na Espanha, onde vai celebrar um contrato entre o governo japonês, governo brasileiro e os quatro estados do Matopiba.

Image title


O governador adiantou que “são financiamentos de valores elevados. Para o Piauí, estamos priorizando a hidrovia do Parnaíba, a conclusão da Transcerrado e todas as suas ligações, dentre outros investimentos em infraestrutura”, declarou o gestor.

Em viagem à Europa, Wellington vai discutir investimentos na área das energias renováveis e na área de irrigação. “Nós vamos ter rodadas de negociação, além de um evento em Madrid, liderado pelo jornal El pais, em que vamos apresentar novamente o potencial do Piauí como parte da região do Matopiba”, informou Dias.

Seminário Matopiba

O Simpósio sobre Matopiba: Demandas e oportunidades para a inclusão social e produtiva no Meio Norte, aberto hoje, busca discutir a integração entre instituições e entidades de classe e a inclusão dos agricultores familiares da fronteira agrícola do Matopiba e no processo de produção e desenvolvimento rural

O chefe do executivo estadual destacou que a área que envolve os estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia, o Matopiba, agora é legalizada como uma região estratégica de desenvolvimento do Brasil e que as pesquisas realizadas pela Embrapa contribuem para o crescimento econômico dos estados. “A Embrapa demonstra a sua competência permitindo, a partir das pesquisas que realiza, que o Piauí pudesse produzir trigo, soja, milho, com alta produtividade. Agora, estamos pesquisando a viabilidade da produção do café e trigo, que são duas grandes novidades, além de desenvolver mecanismos para produção com irrigação”, explicou Wellington.

Na oportunidade, o governador informou que, baseado na experiência exitosa do Acre, pretende criar no estado um fundo de investimentos e participações, em que se tem uma indústria âncora que absorve a produção dos pequenos agricultores. “Por exemplo, alguém que produz algodão, pode produzir em pequena quantidade e ser sócio de uma indústria de beneficiamento de algodão. Se ganha quando entrega o produto e quando há agregação do valor desse produto”, destacou Dias, explicando que pretende trabalhar esse sistema também para as culturas do milho, soja e fruticultura.

De acordo com o chefe-geral da Embrapa Meio-Norte, Luiz Fernando Leite, o simpósio vai discutir as potencialidades e gargalos relacionados à exploração agrícola sustentável dos Cerrados, inseridos na área do Matopiba, sob a ótica de diferentes segmentos associados ao setor agrícola. “É um encontro que vai reunir instituições públicas e privadas, produtores ligados ao agronegócio e à agricultura familiar. O objetivo é integrar esses segmentos para planejar ações voltadas para o desenvolvimento do Matopiba", explicou Luiz Fernando. O diretor acrescenta que o desenvolvimento sustentável da região do Matopiba deve estar atrelado à redução da pobreza, ao aumento da segurança alimentar e à preservação dos recursos naturais.

Fonte: Com informações do Portal do Governo