Governador recebe os chineses que investirão na região Sudeste do Piauí

Segundo os investidores, o interesse da empresa não é só extrair o ferro, mas também realizar todo o processo de transformação no local

Visando promover um maior desenvolvimento da região Suldeste do Estado, o governador Wilson Martins esteve reunido, esta semana, com representantes do conselho de administração da mineradora brasileira Bemiza e empresários chineses da Sinosted Equipment Enginhering e da Yongmin Jiang, além do secretário de Mineração do Estado, Edson Ferreira, e equipe de planejamento do governo, para tratar sobre a parceria para extração e exploração das reservas de ferro na região de Simões, Curral Novo, Caldeirão Grande e Paulistana.

A região oferece um grande potencial na área da mineração, pois o ferro é extraído a 25% e depois de processado atinge os 70%, garantido excelente qualidade de categoria Premium. Segundo os investidores, o interesse da empresa não é só extrair o ferro, mas também realizar todo o processo de transformação no local, garantindo assim, maior desenvolvimento para a região, pois a implantação da empresa no Piauí implica em geração de renda e emprego para a população local.

?Hoje, a região de Paulistana oferece todo o suporte para a instalação desta empresa, a cidade possui boas escolas, uma sede do Instituto Federal, postos de saúde, rede de hotelaria, boas estradas e um aeroporto regional?, pontua Lucile Moura, superintendente de projetos do Governo do Estado.

A Bemiza já recebeu licença ambiental para instalação, bem como outorga de água e luz. A empresa, que já realizou diversas visitas ao local, afirmou que o processo de construção da indústria e instalação de máquinas chegarão a Paulistana em 2016.

O governador ressaltou o interesse do Governo do Estado em apoiar empreendimentos que geram emprego e elevam a renda da população. Wilson afirmou que a legislação fiscal do Piauí foi recentemente atualizada, tornando-se uma das mais modernas e atrativas do país. Ele ainda ressaltou que as obras da Transnordestina já foram retomadas e seguem de forma acelerada, visto que a ferrovia é a principal via de escoamento do ferro que será extraído e transformado na região Sudeste.

Fonte: oestadão