Governador Wellington agiliza recursos para energia e agricultura

Wellington Dias cumpriu agenda de trabalho em Brasília, no DF.

O governador Wellington Dias cumpriu agenda de trabalho em Brasília, onde tratou de assuntos relevantes com Caixa Econômica, ministérios da Agricultura, Defesa Civil, Integração Nacional. Nesta sexta, 8, ele foi recebido pelo ministro Gilberto Magalhães, da Integração Nacional, e tratou sobre agilidade na renovação do Decreto de Emergência para 161 municípios do Piauí.

Wellington Dias
Wellington Dias

“A notícia boa é que começou a chover no Piauí, com mais intensidade em algumas regiões e mais fracas em outras, mas chove praticamente em todo o Piauí. Isto pode ajudar na pastagem para os animais. Mas continua o problema de abastecimento de água para muitas comunidades e municípios inteiros em outros casos”, relatou o governador.

O ministro Gilberto Magalhães dar celeridade ao processo e foi ainda tratado outro pleito, que é a liberação dos recursos para os projetos de sistemas emergenciais de abastecimento.

Em Brasília, o governador tratou ainda com a ministra em exercício do Desenvolvimento Agrário, Maria Fernanda. Na pauta, a liberação de recursos requisitados pela equipe do Estado e APPM para pagamento do Seguro Safra a 40 municípios que foram excluídos da liberação de recursos para pagamentos de agricultores que perderam a safra.

A ministra compreende os argumentos e as provas de que houve perda da safra, baixo índice pluviométrico, que agravou ainda mais a situação do campo. Ela garantiu dar celeridade à apreciação de liberaçã do recurso.

O governador esteve no Ministério das Minas e Energia, onde tratou sobre a renovação do contrato e concessão da Eletrobras Piauí por 30 anos. “Essa renovação é fundamental para retomada de investimentos em reforço energético, modernização das subestações e uso da tecnologia para controles, melhorando a qualidade energia. Está disponível um investimento com contrato de empréstimo e outros recursos  no valor de R$ 600 milhões com a CEF, BNDES e outras fontes e depende de renovação da concessão para liberação”, argumentou o governador. No ministério, foi autorizada a liberação dos recursos para o Programa Luz para Todos.

Outro tema discutido no Ministério das Minas e Energia foi o contrato da Abengoa, empresa européia que tem o contrato de concessão para Linha de 500 KVA da Hidrelétrica de Miracema do Norte no Tocantins para Gilbués, Bom Jesus, São João do Piauí. E de Gilbués em direção a Corrente e Barreiras na Bahia.

“Este empreendimento gera mais de 2 mil empregos no Piauí e garante integração com geração de energia eólica na região de Paulistana, Queimada Nova e Lagoa do Barro”, explicou o governador.

“Encerrar o contrato de concessão é fazer nova concorrência, é mais caro e mais demorado, os prejuízos seriam maiores para o Brasil”, relatou.

Sobre os leilões de Hidrelétricas, o governador propôs um trabalho conjunto para agilizar a renovação do licenciamento das hidrelétricas do Rio Parnaíba, sendo quatro com viabilidade para que possa participar já do leilão de 31 de março deste ano.

O governador reforçou a importância da presidenta Dilma e do ministro Eduardo Braga na inauguração, dia 14 de janeiro, do Complexo Eólico na Chapara do Araripe, com investimentos de R$ 1,8 bilhão pela CHESF/Control Global nos municípios de Caldeirão Grande, Marcolândia, Simões, Padre Marcos e Curral Novo. O ministro confirmou a presença na inauguração e a presidenta deve tratar sobre confirmação nesta aenda.

Fonte: Ascom