Governador Wellington Dias destaca metas a serem cumpridas em 2016

O gestor destacou que o ano de 2015 foi um ano difícil

O governador Wellington Dias apresentou nesta terça (2) à Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi), o balanço das realizações do ano de 2015 e das perspectivas para o exercício de 2016, a apresentação da mensagem foi durante a abertura do Ano Legislativo. Dentre a avaliação do trabalho realizado no ano de 2015, o governador destacou que para seguir o trabalho de desenvolvimento do estado, as parcerias com o setor privado vão continuar:

"Nesse ano vamos continuar trabalhando muito, continuar parcerias com o setor privado. No ano de 2015 foram R$ 8 bilhões do setor privado investidos no Piauí, em projetos como eólica, energia solar e habitação", afirmou o governador.

O gestor destacou que o ano de 2015 foi um ano difícil e mesmo assim o Piauí tem conseguido avançar. Por ter sido um ano de dificuldades na economia brasileira e crise política, o Governo Federal teve que reduzir os repasses constitucionais para o Tesouro Estadual  e por conta disso, o Piauí trabalhou em duas frentes: a redução de despesas e a melhoria na receita tributária. Dentre as medidas adotadas, o destravamento do financiamento de R$ 370 milhões do programa Pró-Desenvolvimento II, do Banco do Brasil e a negociação com o Banco Mundial para o financiamento de R$ 1,2 bilhão que foi essencial  para garantir investimentos em importantes áreas, como saúde, educação, segurança, habitação e mobilidade urbana.

Outro ponto de destaque foi o compromissos com os servidores públicos, com pagamento de salários em dia, diálogo com as categorias de servidores, parcelamento de reajustes negociados e assentados em lei, reajuste linear para o piso dos professores estaduais e reajuste de 12,5% nos subsídios dos agentes penitenciários e implantação da taxa de insalubridade.

Além disso, a gestão estadual reformulou o sistema de Previdência e Assistência Social dos servidores e aprovou o projeto de lei que autoriza o Estado a criar um Regime Complementar de Previdência para os funcionários estaduais.

A retomada de obras paralisadas foi outro ponto forte do Governo em 2015. Investimentos focados na manutenção e recuperação de rodovias estaduais, a construção da segunda ponte Wall Ferraz e do viaduto do cruzamento das BRs 343 e 346, em Teresina são exemplos de obras que foram retomadas.

"Retomamos a transcerrados, alargamento das BR's e conversei com o ministro Eduardo Braga para encontrarmos uma solução para questão da Abengoa, passando esse trabalho para outra empresa. Enfim, fazer crescer a economia, é fazer crescer a receita" afirmou Dias.

Assim como 2015, o ano de 2016 é de oportunidades e de um horizonte de desenvolvimento econômico sustentável. A meta é dar continuidade à geração de energia limpa; incentivar ainda mais os arranjos produtivos essenciais, com a distribuição de sementes e o acesso aos programas Garantia Safra e Água Doce e dar suporte ao agronegócio, favorecendo e estimulando a produção de grãos da região do Matopiba.

Segurança pública é prioridade

Para a segurança pública, o Estado planeja reduzir ainda mais o número crimes; construir o Complexo de Segurança Pública  Delegado Evaldo Dias de Farias, em Parnaíba; reequipar o Corpo de Bombeiros com investimento de R$ 2.774.964,60 e desenvolver atividades produtivas e cursos envolvendo 1.300 presos.

"O primeiro problema era estancar os homicídios, tivemos êxito. A redução foi pequena em relação ao que estava?! Comparado com 2014, sim, mas vamos trabalhar para fortalecer essa área, dar ao setor da segurança publica condições para trabalhar. Foram nomeados novos policiais, novos agentes", frisou o gestor.

 Wellignton Dias em sua mensagem na Assembléia Legislativa do Piauí (Crédito: Francisco Leal)
Wellignton Dias em sua mensagem na Assembléia Legislativa do Piauí (Crédito: Francisco Leal)


Na Educação, 2015 foi marcado pela ampliação do número de estudantes em sala de aula. Em um contexto de ajuste fiscal e orçamentário, a previsão de custeio era de R$ 392 milhões, mas medidas de eficiência e otimização de gastos reduziram o custo da Secretaria da Educação (Seduc) para R$ 230,5 milhões.

Dentre as ações da Seduc, destaca-se a implantação da primeira Escola Militar do Piauí;  retomada de 245 obras de reforma, ampliação e melhoria física de escolas e reforço no quadro efetivo da Secretaria, com a admissão de 858 servidores, sendo professores, nutricionistas, intérpretes, instrutores de Libras e terapeutas.

Na Saúde, foram investidos 12,45% do orçamento total do Estado, com a garantia de acesso da população à assistência integral com qualidade, eficiência e resolubilidade, em parceria com os municípios, através do repasse do cofinanciamento da saúde. Despesas de custeio e investimentos somaram R$ 1,129 bilhão, com um aporte significativo de recursos do Tesouro Estadual, de R$ 630,9 milhões.

"Vamos trabalhar com o ministro Marcelo Castro para ter o Piauí como piloto, ter aqui cinco redes de saúde implantadas. Não há nenhum estado do Nordeste que conseguiu isso, a meta do Piauí é conseguir essa estratégia".

Fonte: Com informações do Portal do Governo