Governo acusa Prefeitura de São Paulo de vazar dados de Palocci

Pasta de Finanças de SP nega; ex-presidente diz que é "natural" querer contratar Palocci, "esse Pelé", como consultor.

O governo e o PT acusaram ontem (24) a Prefeitura de São Paulo de ter vazado informações sobre o faturamento da Projeto, empresa de consultoria do ministro da Casa Civil, Antonio Palocci.



Pela manhã, o ministro Gilberto Carvalho, da Secretaria-Geral da Presidência, disse que "alguém" da prefeitura repassou informações sobre o ISS (Imposto Sobre Serviços) recolhido pela empresa, que também informa o faturamento ao município.

"O governo sabe de onde veio. Houve um vazamento na prefeitura", disse Carvalho. "Foi a demonstração, via notas fiscais de ISS, que permitiu a verificação desses recursos que ele [Palocci] auferiu pelo seu trabalho."

Em nota, a Secretaria de Finanças informou que todos os acessos às informações da Projeto foram feitos pela própria empresa ou por servidores que realizaram "procedimentos demandados pelo próprio contribuinte", como recolhimento de tributos e retificação de lançamentos fiscais.

Em almoço com senadores do PT ontem, o ex-presidente Lula foi na mesma linha de Carvalho e responsabilizou o secretário municipal de Finanças, Mauro Ricardo, de acordo com o relato de participantes do encontro.

Lula foi a Brasília para assumir a defesa de Palocci, que teria aumentado seu patrimônio em 20 vezes em quatro anos. O ex-presidente lembrou a importância do ministro para seu governo e o de Dilma, e considerou natural o interesse de tantas empresas em contratar "esse Pelé" como consultor.

À noite, o ex-presidente discutiu o assunto com Dilma. Lula tenta acertar a articulação política do governo, fragilizada nos últimos dias, já que Palocci a exercia em grande medida.

O vereador José Américo (PT) apresentou na Câmara Municipal requerimento de informações para que a prefeitura informe os nomes dos funcionários que acessaram as informações da Projeto.

Fonte: Folha.com