Governo confirma que Aldo Rebelo assumirá Ministério do Esporte

Governo confirma que Aldo Rebelo assumirá Ministério do Esporte

O deputado não quis responder sobre eventuais problemas coma Fifa.

O deputado Aldo Rebelo (PC do B-SP) confirmou nesta quinta-feira (27) que assumirá o Ministério do Esporte no lugar de Orlando Silva. A posse foi marcada para segunda-feira (31), segundo informou a ministra Helena Chagas (Comunicação Social).

Aldo esteve hoje no Palácio do Alvorada em reunião com a presidente Dilma Rousseff. "Eu agradeci a confiança [por ter sido chamado para a pasta], disse que aceitava como um desafio e procuraria me desincumbir da tarefa da melhor forma possível", disse o deputado após o encontro.

Ele afirmou ainda que irá tomar pé da situação a partir de agora e que à tarde dará mais detalhes sobre medidas que pretende tomar à frente da pasta.

O deputado não quis responder sobre eventuais problemas coma Fifa, como a meia-entrada para os jogos da Copa em 2014, e afirmou que entrará em contato com integrantes do ministério para "começar uma fase de transição".

O presidente do PC do B, Renato Rabelo, também esteve no local no Alvorada e conversou com Dilma por uma hora antes de Aldo chegar.

Poucas horas após a demissão de Orlando Silva do Ministério do Esporte, o PC do B decidiu indicar à presidente o nome do deputado para comandar a pasta.

Ontem à noite, ainda estavam no páreo Flávio Dino (PC do B-MA) e a deputada Luciana Santos (PC do B-PE). Dilma manifestou a interlocutores preferência por esses nomes, mas afirmou que não vetaria nenhuma das opções.

Em seu microblog, o ex-ministro Orlando Silva postou no Twitter, sem dar detalhes: "Bom dia, Aldo Rebelo! Deus ilumine teus caminhos. Bom trabalho!".

"O partido está apaziguado e agradeço a confiança da presidente Dilma", disse Aldo.

PERFIS

Aldo Rebelo é deputado desde 1991 e cumpre o seu sexto mandato na Câmara. Nos últimos dois anos, destacou-se no debate político por ter sido relator do Código Florestal, quando foi criticada principalmente por ambientalistas. Neste ano, disputou uma vaga no TCU (Tribunal de Contas da União), com apoio da bancada ruralista, mas perdeu para a deputada Ana Arraes (PSB-PE).

Presidente da Embratur, Dino era apontado como o preferido do Planalto, enquanto Rebelo contava com a preferência da bancada. Já a deputada pernambucana, vice-presidente nacional do PC do B, corria por fora.

Luciana Santos foi a primeira opção de Dilma para o ministério na transição de governo. Foi preterida diante das pressões dos comunistas para manter Orlando, herdado do ex-presidente Lula.

Fonte: Folha.com