Governo decide saída de Erenice Guerra da Casa Civil

Governo decide saída de Erenice Guerra da Casa Civil

Miriam Belchior é cotada para ocupar o cargo.

A saída do governo da ministra da Casa Civil, Erenice Guerra, deve ser oficialmente anunciada nesta quinta (16). É cotada para assumir o cargo a coordenadora-geral do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), Miriam Belchior.

A decisão de substituir Erenice foi tomada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva após uma reunião com a ministra.

Segundo reportagem da revista ?Veja?, Israel Guerra, filho da ministra, teria intermediado contratos de uma empresa de transporte aéreo MTA com os Correios mediante pagamento de propina.

Nesta manhã, reportagem do jornal ?Folha de S.Paulo? diz que Israel também pediu uma comissão para obter no Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES) empréstimo para uma empresa energética. De acordo com a publicação, os donos da companhia se reuniram com Erenice em novembro do ano passado.

Desde que as denúncias começaram a aparecer na imprensa, no último sábado (11), Erenice se defendeu por meio de notas à imprensa. Ela negou as acusações e pediu, na terça-feira (13), que o Ministério da Justiça e a Controladoria-Geral da União investigassem os contratos firmados com suposta participação de Israel Guerra. No mesmo dia, Lula reuniu ministros do governo para pedir explicações públicas sobre as acusações.

O ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, anunciou abertura de inquérito pela Polícia Federal para verificar se houve tráfico de influência nas operações da empresa aérea e os Correios, mas excluiu a ministra das investigações. Na ocasião, o ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, alegou que Erenice não ?está diretamente ligada aos fatos?.

Os Correios divulgaram nota confirmando que mantém contratos com a MTA, mas alegou que os negócios era legais e firmados após processo de licitação. A empresa de transporte aéreo negou que tenha relações ?contratuais ou negociais? com Erenice e Israel Guerra.

Fonte: g1, www.g1.com.br