Governo do DF diz que a filha visitou Dirceu por suspeita de greve de fome

Segundo reportagem publicada nesta sexta, Joana


Governo do DF diz que filha visitou Dirceu por suspeita de greve de fome

A Secretaria de Comunicação do governo do Distrito Federal informou em nota nesta sexta-feira (9) que Joana Saragoça, filha do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, visitou o pai na Penitenciária da Papuda, em Brasília, por suspeita de que ele estaria fazendo greve de fome.

Segundo reportagem publicada nesta sexta, Joana "furou a fila" de visitantes na quarta-feira (7) para visitar Dirceu. Ainda de acordo com a publicação, ela chegou ao presídio em carro com "placas frias", usado normalmente em operações sigilosas de Estado. O veículo foi conduzido por um servidor da Subsecretaria do Sistema Penitenciário (Sesipe) do Distrito Federal.

Dirceu está preso desde 15 de novembro do ano passado, após ter sido condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no processo do mensalão do PT. Atualmente, ele cumpre pena de 7 anos e 11 meses em regime semiaberto pelo crime de corrupção ativa.

"A srta. Joana Saragoça manifestou preocupação em ir até o presídio por estar se sentindo insegura. Por isso, a inteligência da Sesipe a levou, em dia e horário de visitas, em carro descaracterizado, para que ela se encontrasse com José Dirceu", diz a nota divulgada pelo governo do DF.

De acordo com a Secretaria de Comunicação, Joana foi "convidada" a ir ao complexo da Papuda e "colaborar" com a investigação sobre a suspeita de que o ex-ministro da Casa Civil estaria em greve de fome. Na nota, o governo do Distrito Federal informou que as notícias sobre a suposta recusa de Dirceu em se alimentar tiveram repercussão na Papuda.

"Notícias veiculadas na mídia davam conta de uma suposta possibilidade de greve de fome por parte de José Dirceu. A inteligência da Sesipe verificou que essas "notícias" estavam tendo repercussão no presídio, o que poderia causar uma insegurança no sistema prisional. Por esse motivo, a inteligência da Sesipe procurou a srta. Joana Soragoça e a convidou a colaborar com a investigação desse fato", diz a nota.

Ainda segundo o documento, Joana relatou à Sesipe que as informações sobre a suposta greve de fome do pai são "inverídicas" e que o ex-ministro "nunca deixou de cumprir" as regras do presídio.

Leia abaixo a íntegra da nota divulgada pelo governo do Distrito Federal:

"NOTA OFICIAL

A propósito da matéria "Filha de Dirceu fura a fila para visitar o pai", publicada hoje pela Folha de S.Paulo, esclarecemos:

1 ? notícias veiculadas na mídia davam conta de uma suposta possibilidade de greve de fome por parte de José Dirceu.

2 ? a inteligência da Sesipe verificou que essas "notícias" estavam tendo repercussão no presídio, o que poderia causar uma insegurança no sistema prisional.

3 ? por esse motivo, a inteligência da Sesipe procurou a srta. Joana Soragoça e a convidou a colaborar com a investigação desse fato.

4 ? a srta. Joana Saragoça manifestou preocupação em ir até o presídio por estar se sentindo insegura. Por isso, a inteligência da Sesipe a levou, em dia e horário de visitas, em carro descaracterizado, para que ela se encontrasse com José Dirceu.

5 ? depois da visita, a srta. Joana relatou à inteligência da Sesipe que essas notícias são inverídicas e que José Dirceu, até o momento, nunca deixou de cumprir as regras do estabelecimento prisional."

Fonte: G1