Governo do Piauí vai criar rede para incentivar o esporte no estado

Piauiense tem características genéticas propícias para o atletismo

O Governador Wellington Dias e o Presidente da Fundespi, Vicente Sobrinho, receberam nesta segunda-feira (9), o Presidente da Confederação Nacional de Atletismo,  José Martins Fernandes;  e a presidente da Federação Piauiense de Atletismo, Márcia Araujo; para tratar sobre o Projeto Piauí Olímpico, que deve desenvolver e criar a cultura da prática de esportes Olímpicos em Diversas modalidades, em parceria com as Federações e as Universidades Estadual e Federal e o Instituto Federal do Piauí.

Image title

Wellington Dias destacou a importância de apoiar o atletismo exatamente no momento em que o Piauí está finalizando o programa de criação de uma rede de esportes no estado, que está dentro de um programa nacional. “Queremos trabalhar a profissionalização e sabemos da importância do esporte amador e de base para formação profissional”, disse o governador, enfatizando que a proposta  é criar uma rede de esporte, que integre os onze territórios de desenvolvimento.

“Vamos fazer um planejamento. Checaremos todos os equipamentos por modalidade para dar infraestrutura. Valorizar as federações, além de fazer um casamento com a Educação, na perspectiva de ter pelo menos três jogos principais: os jogos estudantis , os jogos universitários e as Olimpíadas Piauienses, para descobrir nossos talentos e incentivar" disse.

O presidente da Fundespi, Vicente Sobrinho  destacou a importância de planejamento para o esporte em todas as modalidades e para isso é essencial a boa relação com as federações, pois facilita o trabalho. “Temos um planejamento que inclui todas as modalidades para podermos investir e trazer benefícios a médio e longo prazo. Já efetivamos um convênio e temos garantia de ter atletas olímpicos entre nós, como o Zé Carlos”, disse, ressaltando o empenho do Governo do Estado na criação de uma rede estadual de esporte.

Para o atleta olímpico, José Carlos, a estrutura que está sendo oferecida no estado é a base de tudo, principalmente, para quem está iniciando. “Não tive essa oportunidade de treinar nas pistas de alto nível que estão sendo construídas, com técnicos capacitados. Com certeza, essa juventude terá bons resultados”, diz o atleta, que já participou de duas olimpíadas, três mundiais e está disposto a orientar os atletas com sua experiência.

De acordo com a Presidente da Federação Piauiense de Atletismo, Marcia Araújo, que também é doutoranda em genética, o piauiense tem características genéticas propícias para o atletismo. Que justificam,por exemplo, os desempenhos de atletas piauienses como José Carlos Moreira, Bruno Lins, Luís Gabriel, José Teles, Cruz Nonata dentre outros que tiveram auto nível de desempenho em provas nacionais e internacionais.

Fonte: Com informações do Portal do Governo