Governo expulsa 541 servidores por práticas ilícitas em 2015

As punições foram aplicadas por órgãos da administração pública

A Controladoria-Geral da União (CGU) divulgou nesta sexta-feira (8) que 541 servidores públicos foram exonerados em 2015 por práticas ilegais na administração pública federal. De acordo com o órgão, foram 550 expulsos em 2014.

Segundo a Controladoria, 447 casos se referem à demissão de servidores efetivos, enquanto outras 41 destituições são referentes a cargos em comissão.Também foram cassadas 53 aposentadorias de servidores irregulares.

As punições foram aplicadas por órgãos da administração pública federal, sem incluir empregados de empresas estatais, como a Caixa Econômica Federal,Correios e Petrobras.

Segundo a CGU, em 332 casos (61,4% das expulsões) houve prática à corrupção. Outras 138 expulsões ocorreram devido ao abandono de cargo, ou por acumulação ilícita de cargos.

A Controladoria informou que os ministérios com maior quantidade de expulsões foram: O Ministério do Trabalho e a Previdência Social, Educação e Ministério da Justiça.


De acordo com a CGU, dependendo do tipo de infração cometida, o servidor punido pode ficar impedido de ocupar cargo público pelo prazo de cinco anos ou proibido de retornar para o serviço público.

Ele também fica inelegível por oito anos, nos termos da Lei da Ficha Limpa. A cópia dos processos é encaminhada pela CGU à Advocacia-Geral da União (AGU) para que ela busque ressarcir o prejuízo causado pela irregularidades.

Abaixo o ranking dos estados com maior número de servidores desligados:


Fonte: G1