Governo Federal libera R$ 104 milhões para mobilidade em THE

Governo Federal libera R$ 104 milhões para mobilidade em THE

A Semplan informou que os recursos já foram homologados e serão aplicados na ampliação do sistema de integração de transporte coletivo da cidade

O Governo Federal anunciou ontem a homologação de recursos para a Prefeitura de Teresina no valor de R$ 104,37 milhões dos R$ 500 milhões em processo de contratação para a execução de obras de mobilidade urbana na capital do Piauí.

A Secretaria Municipal de Planejamento (Semplan) informou que os recursos já foram homologados e serão aplicados na ampliação do sistema de integração de transporte coletivo da cidade, em vias estruturantes e na construção da ponte da Avenida Gil Martins sobre o Rio Poti, ligando as zonas Sul e Sudeste, bicicletário/paraciclo e faixas exclusivas para ônibus.

Esses recursos chegam para contribuir para o desafogamento do trânsito e para a mobilidade do tráfego na capital, tirando a cidade do sufoco. São obras estruturantes que preparam Teresina para o presente e para o futuro.

As obras contemplarão o Plano Diretor de Transporte, que sofreu algumas alterações na atual gestão para se adequar à realidade da cidade. Os oito terminais de integração, que compreendem recursos de R$ 19,4 milhões, serão instalados no bairro Buenos Aires, na Rua Rui Barbosa, na Piçarreira, Santa Isabel, Livramento, Itararé ou Dirceu Arcoverde, Bela Vista e Parque Piauí. Já as três estações de transbordo na área da integração de linhas de transporte coletivo, que absorverão R$ 338,5 mil, serão construídas na Praça João Luiz Ferreira, na Praça Demóstenes Avelino (Praça do Fripisa) e na Praça Saraiva.

Para a construção da ponte da Avenida Gil Martins, que terá 200 metros de extensão, foram homologados recursos da ordem de R$ 44,9 milhões. De acordo com a Semplan, nas vias estruturantes serão gastos R$ 26,379 milhões, para o prolongamento da Avenida Gil Martins e Celso Pinheiro até a futura ponte sobre o Rio Poti.

Também será construído o prolongamento da Avenida Francisco de Almeida Neto, da rótula da BR 343/226 até a futura ponte, bem como o prolongamento da Avenida Cajuína, da Ponte Wall Ferraz até a ponte da Gil Martins.

Os mesmos recursos para vias estruturantes contemplam a duplicação da Avenida Rio Poti, no trecho entre a Ponte Mariano Castelo Branco até a região de Santa Maria da Codipi, para solucionar antigo problema de tráfego e de acesso na zona Norte de Teresina.

Fonte: Ananias Ribeiro