Governo investe em estrutura e atrai indústrias no Piauí

Somente no início de 2013, 15 indústrias receberam incentivos fiscais

Dia 25 de maio é dia de comemoração ao Dia da Indústria e as suas contribuições para o Piauí. Em 2012, o setor industrial foi considerado pelo Instituto Cepro como o mais dinâmico da Economia Piauiense, correspondendo a 16,19% do PIB estadual e 18,47% do valor adicionado à economia estadual. Apenas no início deste ano, 15 indústrias foram incentivadas pelo Governo do Estado. A promessa de geração de empregos é de 1.664 empregos diretos, 7.937 empregos indiretos.

Diante dos números apresentados no ano passado, que foram de 1.645 empregos diretos e 6.473 indiretos, as perspectivas para 2013 são melhores do que as do ano anterior, sobrepondo os resultados ainda no início do ano. As empresas incentivadas neste ano são de segmentos variados: alimentos, construção civil, limpeza, cosméticos e outros.

Os investimentos do Governo Estadual com recursos próprios, em 2012, registraram o crescimento de 110% em relação ao ano anterior, o que beneficia toda a população, inclusive a classe industrial. Enquanto, em 2011, o Governo do Estado investiu R$ 201 milhões, em 2012, o valor aplicado foi de R$ 421 milhões. O Piauí tem recebido grandes obras estruturantes, e outras já estão sendo anunciadas.

Os investimentos de infraestrutura em estradas e melhorias das condições para transportes se destacam e oferecerão melhorias para a atividade industrial no Piauí. Algumas obras, como o Rodoanel (orçado em R$ 80 milhões), a Transcerrados (que apenas em sua primeira etapa, custará R$ 119 milhões, e nessa primeira parte serão utilizados recursos próprios do Governo do Estado) e o Porto de Luís Correia, que está em andamento.

A política de obras de infraestrutura e o potencial do Piauí para atividade industrial são evidenciados com a chegada de novos empreendimentos do setor no Estado. A mineradora Bemisa, com quem o Governo Estadual assinou acordo no último dia 21, promete o investimento estimado de R$ 3,4 bilhões e 4,8 mil empregos diretos e indiretos.

Com o resultado do leilão da 11ª Rodada de Licitações de Petróleo e Gás, que ocorreu no Rio de Janeiro, o Piauí receberá investimentos de seis empresas que adquiriram o direito de explorar os 14 lotes de gás natural piauienses da bacia do Parnaíba. São previstos R$ 443 milhões em investimentos ao longo dos próximos quatro anos. Mais emprego e renda para os piauienses, aumento na arrecadação e investimentos.

Atualmente, segundo o Cadastro Industrial do Piauí disponibilizado pela Fundação de Industriais do Piauí (Fiepi), são 2.701 indústrias registradas.

Novos investimentos chegando

A indústria de produção de proteína animal Tomazini deve realizar a sua instalação no município de Uruçuí. A empresa possui uma fábrica de rações, armazéns gerais, granjas de matrizes e frangos de corte, incubatórios, fábrica esmagadora de soja e frigorífico. Segundo o coordenador de Projetos Estratégicos do Governo, Jorge Lopes, os recursos aplicados pela Indústria no Piauí podem superar R$ 600 milhões, com a promessa de geração de 6 mil empregos diretos e indiretos.

A Crown - Brand Buiding Packging, indústria especializada em embalagens de lata, está presente em 149 países. Essa é outra indústria que realizará instalação no Piauí, no Polo Industrial Norte de Teresina. R$ 150 milhões é o valor que será investido pela Crown com a instalação da fábrica, que pode gerar 200 empregos diretos e indiretos. A fábrica promete movimentar o comércio das embalagens na região norte-nordeste, com Maranhão, Ceará e Pernambuco e Pará entrando na comercialização como destino das latinhas.

Potencialidades para negócios

O Piauí é ligado, por ferrovia, aos portos de Pecém (CE) e Itaqui (MA). Com a conclusão da Transnordestina, ligará suas regiões de agronegócios e mineração também ao porto de Suape (PE). Todo o território piauiense apresenta potencialidades nas áreas de energia, agronegócios, mineração e outros setores econômicos.

A localização estratégica do Estado é apresentada como fator importante. O Piauí está bem localizado entre as regiões Norte e Nordeste do Brasil, assim como em relação à Europa, à África e aos Estados Unidos. É importante destacar também a capacidade hídrica do Estado. Com mais de 1.485 km de extensão, que banham o Piauí de Norte a Sul, o Parnaíba é o segundo maior rio do Nordeste.

Todas estas potencialidades fazem do Piauí um ponto estratégico para a instalação de novos empreendimentos industriais.

Fonte: CCOM