Governo pode desistir de taxar poupança, segundo jornal

Conforme a publicação, Lula teria dito a assessores que o projeto perdeu seu "tempo político"

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva teria desistido de enviar ao Congresso Nacional o projeto que prevê a taxação da caderneta de poupança, segundo informou o jornal Folha de S.Paulo neste sábado (10). A Presidência da República não comentou o assunto.

Conforme a publicação, Lula teria dito a assessores que o projeto perdeu seu "tempo político" e que o presidente só admite repensar sua posição se Guido Mantega (ministro da Fazenda) considerar a medida essencial.

No início do mês, a base de sustentação do governo no Congresso havia pedido mais tempo para avaliar a necessidade de implementar mudanças na caderneta de poupança, conforme informou o secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda, Nelson Barbosa.

Proposta

A proposta do governo para taxação dos rendimentos da caderneta de poupança, com valores acima de R$ 50 mil a partir de 2010, contempla uma alíquota de Imposto de Renda (IR) única de 22,5%.

O limite de R$ 50 mil, porém, é por CPF. Se o contribuinte tiver aplicações superiores a este valor, divididas em duas contas-poupança, por exemplo, o imposto será pago na declaração anual do IR.

Fonte: g1, www.g1.com.br