Governo pretende construir 100 mil casas até o final deste ano

O governador afirmou que a meta do Governo do Estado é fechar 2010 com a entrega de 100 mil casas em todo Piauí, tanto na zona rural quanto urbana.

Na manhã de ontem, ao fazer a entrega de 199 casas, referentes a primeira etapa, do Conjunto Mirante Santa Maria da Codipi, o governador Wellington Dias afirmou que a meta do Governo do Estado é fechar 2010 com a entrega de 100 mil novas casas em todo Piauí. A meta é ambiciosa mas, segundo o governador Wellington Dias será concretizada. Por enquanto, mais de 85 mil moradias já foram entregues, 25 mil a mais que a meta proposta no início de sua gestão.

Uma das metas do Governo foi inverter a política pública de habitação, inexistente até a década de 70. ?Na nossa política de habitação, trabalhamos com foco de construir casas em todos os municípios, tanto na zona urbana quanto na rural?, explicou Dias, acrescentando que a prioridade é a população de baixa renda. Somente no Conjunto Mirante serão 648 unidades habitacionais que deverão ser entregues até setembro deste ano, beneficiando famílias com renda de 1 a 3 salários mínimos.

Uma das preocupações que o Governo possui, de acordo com o governador, é fazer com que as famílias tenham condições de sobrevivência em seus municípios de origem. Para isso, lembra ele, é preciso dotar as cidades de estrutura de escola, saúde, assistência social e geração de emprego. ?Vamos construir 100 mil casas, sendo 20 mil na zona rural, para possibilitar que as pessoas permaneçam em suas cidades, evitando o êxodo rural?, adianta.

Casado e pai de três filhos, Marco Aurélio era só felicidade. Ele foi um dos contemplados com uma casa no residencial, totalmente adaptada para pessoas com deficiência. ?Primeiro queria agradecer a Deus esse momento de realização do sonho da casa própria. Essa é com certeza a melhor política habitacional que o Piauí já teve?, diz emocionado. Para a construção do Residencial, foram investidos R$15 milhões, do Programa Pró-Moradia.

O presidente da Agência de Desenvolvimento Habitacional (ADH), Marcelino Fonteles, explicou que em meio a crise econômica, o Piauí encontrou alternativas para continuar realizando sonhos. ?Conseguimos sair da crise realizando dois sonhos ao mesmo tempo: o de ter a casa própria e geração de emprego?, pontua, acrescentando que a quantidade de casas que foram construídas nos últimos sete anos, ultrapassou a quantidade concretizada em anos anteriores. ?Nesse residencial, o subsídio é integral do Governo Estadual. As pessoas poderão morar bem , pagando prestações de, no máximo, R$120?, conclui. (M.M)

Fonte: Mayara Martins