Governo vai gastar R$ 46 por aluno no Enem, diz Mercadante

Governo vai gastar R$ 46 por aluno no Enem, diz Mercadante

Provas serão realizadas neste sábado (3) e domingo (4), às 13h de Brasília

A aplicação de cada uma das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que ocorre neste final de semana em todo o Brasil, vai custar R$ 46 por candidato, segundo informou nesta sexta-feira (2) o ministro da Educação, Aloizio Mercadante. Ao todo, o Enem deste ano teve 5.791.287 inscritos. O custo total do governo para a aplicação das provas será de R$ 266.399.202,00.

As provas serão realizadas neste sábado (3) e domingo (4), às 13h (no horário de Brasília). ?Não é possível imaginar um custo que não fosse este?, disse o ministro, em entrevista na manhã desta sexta-feira, em Brasília.

O valor aplicado pelo governo nas provas deste ano é superior ao que foi investido em 2011. No ano passado, o Enem custou R$ 238,5 milhões para ser produzido.

Segundo o ministro da Educação, o valor extra aplicado no exame, com relação ao ano passado, foi utilizado para garantir melhores mecanismos contra fraude e um sistema mais justo de correção. O número de inscritos que ficam isentos de pagamento da taxa de inscrição também foi levado em considerado pelo ministro como um dos aspectos que aumentou o custo da aplicação do programa.

?É um custo muito pequeno pela oportunidade que estamos dando para os brasileiros. [...] É muito importante o Enem e a política de cotas para reduzir verdadeiramente a desigualdade social?, afirmou o ministro.

Em entrevista coletiva, Mercadante apresentou números relativos aos candidatos e à logística do processo. Segundo ele, a equipe está trabalhando em um "cenário de total tranquilidade, de muita serenidade".

Questionado sobre possíveis falhas na edição atual, o ministro afirmou que não espera uma repetição dos problemas que aconteceram nos três anos anteriores. "Temos bastante segurança de que esses episódios não vão acontecer", disse Mercadante. "As experiências anteriores foram muito importantes para a gente chegar onde estamos."

As provas impressas estão guardadas em mais de 48 mil malotes que estão sendo distribuídos por 2.200 veículos em 9.788 rotas em todo o Brasil. Segundo o o ministro, 35% dessas cidades estão na Região Nordeste e 29% na Região Sudeste. "O Enem hoje é o segundo maior exame do planeta", afirmou Mercadante.

Segundo ele, mais de 90% das vagas nas universidade em 2013 serão selecionados usando o Enem 2012 como critério. "Neste ano de 2013, 12,5% das vagas de todas as universidades federais serão para alunos de escola pública", afirmou o ministro, referindo-se à nova lei de cotas aprovada pelo Congresso Nacional e sancionada pela presidente Dilma Rousseff no segundo semestre.

Neste ano, 5,7 milhões de pessoas se inscreveram para fazer o exame, que tem início às 13h (horário de Brasília). "Não esqueçam o documento com foto", recomendou o ministro. Ele sugere ainda que os candidatos aproveitem a véspera da prova para conhecer o trajeto de casa até o local de provas. "Percorram o caminho antes de fazer a prova. Hoje é feriado, evite imprevistos. Saiam com antecedência de casa e verifiquem o trajeto."

Fonte: G1