Governo vai vetar o fim do fator previdenciário

Equipe econômica alega que governo não poderá arcar com reajuste aprovado no Congresso

Os ministros da Fazenda, Guido Mantega, e do Planejamento, Paulo Bernardo, disseram nesta segunda-feira (24) que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai vetar o fim do fator previdenciário ? cálculo usado pelo governo para determinar o valor da aposentadoria.

A equação leva em conta o tempo de contribuição do trabalhador ao INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social), a idade e a expectativa de vida no momento da aposentadoria.

Os ministros sugeriram ainda ao presidente o veto ao reajuste dos aposentados de 7,7%, mas sobre isso ainda não houve definição.

O projeto que dá reajuste de 7,7% a aposentados que ganham mais de um salário mínimo (R$ 510) e acaba com o fator previdenciário foi aprovado pelo Congresso Nacional e enviado para sanção ou veto do presidente.

Segundo os ministros da área econômica as contas públicas não suportariam reajuste acima de 6,14% e o fim do fator previdenciário. Por isso, Paulo Bernardo recomendou que o presidente barrasse as duas medidas.

- A questão do fator previdenciário já ficou definida que será vetada. Já sobre o reajuste de 7,7% não houve definição do presidente. Nós da área econômica sugerimos que o presidente vete a proposta de 7,7%.

Mantega e Paulo Bernardo participaram de reunião ministerial com o presidente Lula no Centro Cultural Banco do Brasil, sede provisória do governo.

Fonte: R7, www.r7.com