Grupo limpa espelho d"água do Congresso em protesto contra Renan

Ato questionou candidatura de Renan Calheiros à presidência do Senado. Senador foi denunciado pela Procuradoria por suposto uso de notas frias

Manifestantes fizeram uma limpeza na mureta do espelho d"água do Congresso Nacional, em Brasília, na tarde desta quarta-feira (30). Eles protestaram contra a candidatura do senador Renan Calheiros (PMDB-AL) à presidência do Senado. Renan foi denunciado na semana passada pelo procurador-geral da República, Roberto Gurgel, pelo suposto uso de notas fiscais frias, mas nega irregularidades.


Grupo limpa espelho d

Cerca de 20 pessoas levaram baldes, vassouras e sabão para limpar a rampa do prédio, mas foram barradas pela Polícia do Senado. De acordo com a assessoria de imprensa do Senado, a entrada dos manifestantes foi barrada com base em norma que autoriza o impedimento de acesso ao prédio para assegurar a manutenção da ordem.

A manifestação foi organizada pela internet por duas entidades do Rio de Janeiro e uma de Brasília. De acordo com o presidente da organização Rio de Paz, Antônio Carlos Costa, um documento que questiona uma possível vitória de Calheiros para a presidência do Senado contou com o apoio de 100 mil internautas.


Grupo limpa espelho d

"Nós esperamos que os senadores não tomem a decisão de conduzir Renan Calheiros à presidência. [...] Queremos um presidente ficha limpa", disse Costa. Mais cedo, os manifestantes haviam fincado vassouras verdes e amarelas no gramado da Esplanada dos Ministérios.

Após a denúncia da Procuradoria, o Supremo terá de decidir se aceita ou não a acusação. Se aceitar, Renan vai virar réu em processo criminal.

O senador é investigado em inquérito no STF pelo suposto uso de notas fiscais frias para justificar, em 2007, que tinha renda para pagar a pensão de uma filha.

Renan Calheiros apresentou as notas, referentes a suposta venda de bois, para se defender da suspeita de que a pensão era paga por um lobista de uma empreiteira. O escândalo levou à renúncia do peemedebista do comando do Senado em 2007.


Grupo limpa espelho d

Fonte: G1