Grupo pró-impeachment oferece R$1 mil por hostilidade em Ciro Gomes

O ex-ministro avalia a possibilidade de abrir um processo.

O Movimento Endireita Brasil, um dos grupos que pregam o impeachment da presidente Dilma Rousseff, ofereceu, em mensagem postada nas redes sociais, um pagamento de R$ 1.000 para quem hostilizasse o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) enquanto ele jantava em restaurante de São Paulo na sexta-feira.

"O Ciro Gomes foi visto agora no restaurante Due Cuochi, do Itaim, tomando um Barolo de centenas de reais a garrafa. Se alguém estiver perto, hostilize o cara. Mas ele é esquentadinho, filmem. O MEB paga R$ 1000 pelo vídeo".

A assessoria do ex-ministro diz que ele estava no restaurante, mas tomou gin tônica. Quando a mensagem começou a circular, Ciro Gomes foi alertado por assessores, mas permaneceu no local e teve "uma noite agradável". Não houve registro de hostilidade. O ex-ministro avalia a possibilidade de abrir um processo.

Segundo Patrícia Brandão, do Movimento Endireita Brasil, a mensagem foi publicada por um dos administradores da página do grupo no Facebook, mas depois retirada. "Nós rechaçamos essa conduta", diz.

Post no facebook foi apagado (Crédito: Reprodução)
Post no facebook foi apagado (Crédito: Reprodução)


Fonte: Com informações do Estadão