Hacker que invadiu e-mail de Dilma afirma que tentou avisá-la

Hacker que invadiu e-mail de Dilma afirma que tentou avisá-la

Douglas afirma que chegou a ir ao Palácio do Planalto, mas não foi ouvido.

O hacker que violou o e-mail da presidente Dilma Rousseff e o do ex-ministro José Dirceu (Casa Civil) afirmou que tentou avisar o Palácio do Planalto sobre a fragilidade da conta eletrônica, mas não teve sucesso. O hacker, que se identifica como Douglas Lopes, criou uma conta no microblog Twitter (@douglaslopesweb) no dia 19 de julho e conversou com a reportagem do jornal Folha de S. Paulo por e-mail nos últimos dias.

Ele escreveu ontem: "Tentei avisar a #dilma sobre a vulnerabilidade do e-mail e do site do PT. Não acreditaram em mim. Fui até no Palácio do pl [Planalto]". A publicação revelou em 30 de junho que Douglas invadiu o correio eletrônico pessoal de Dilma durante a campanha de 2010. Copiou e-mails que ela recebeu e tentou vendê-los a partidos de oposição. Também ofereceu as mensagens à reportagem, que rechaçou a proposta e noticiou a invasão do e-mail.

No dia seguinte, a Polícia Federal abriu inquérito para apurar o episódio. Desde então, a PF se recusa a comentar o andamento da investigação, que corre sob sigilo. Não confirma nem se Douglas prestou depoimento. Por e-mail, Douglas disse que esteve num prédio da PF, onde "prestou esclarecimentos". A PF teria apreendidos "alguns notebooks", além de outros "equipamentos eletrônicos, o celular da sua mãe e outro HD".

Ele disse estar arrependido e descreveu a tentativa de venda dos dados como um "deslize", por estar "precisando de grana, com a esposa doente e prestação do carro atrasada". O hacker também afirmou que tentou vender as informações por estar com medo de retaliações do PT ("medo do PT, do que o pessoal fala sobre o PT, eu queria tentar fazer minha segurança").

A assessoria de imprensa do Planalto informou que não comentaria o caso.

Fonte: Folha.com