Haddad participa de reunião com Temer, mas acordo com PMDB ainda não foi selado

Haddad participa de reunião com Temer, mas acordo com PMDB ainda não foi selado

Haddad deixou a residência de Temer e seguiu em direção a Parelheiros, na Zona Sul, onde deve fazer uma carreata.

O candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, deixou por volta das 11h30 desta terça-feira (9) a casa do vice-presidente da República, Michel Temer, no Alto de Pinheiros, na Zona Oeste da capital paulista. Haddad participou, por mais de uma hora e meia, de reunião com Temer, Gabriel Chalita (PMDB) e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Ao deixar o local, Haddad negou que o apoio do PMDB e de Chalita à sua candidatura no segundo turno já tenha sido selado. Segundo o petista, a reunião foi apenas ?uma troca de ideias?. No primeiro turno, Chalita teve 833.255 votos válidos, o que corresponde a 13,60% do total.

Haddad deixou a residência de Temer e seguiu em direção a Parelheiros, na Zona Sul, onde deve fazer uma carreata. O evento estava programado para acontecer às 10h30 e começou depois das 13h.

Chalita e Temer seguiram por volta das 12h30 para o escritório político de Temer. Segundo Chalita, eles devem se reunir nesta tarde com representantes do partido para falar sobre o encontro com Haddad e Lula.

Ao deixar a reunião, Haddad afirmou que projetos para a cidade foram o tema da reunião. "Trocamos ideias sobre Sao Paulo, falamos de algumas propostas interessantes que o PMDB defendeu durante a campanha municipal e estabelecemos um protocolo de entendimento que o presidente vai encaminhar pro diretório municipal e estadual do partido em São Paulo", disse Haddad.

Questionado sobre se já havia um acordo, ele disse que a conversa ainda não definiu a questão. "Temos ainda algumas discussões que vamos fazer, algumas propostas que o PMDB defendeu durante a campanha que ele gostaria de ver incorporadas ao plano de governo. Na verdade foi uma troca de ideias, foi só uma visita de cortesia. As instâncias partidárias é que vão dar seguimento às negociações", afirmou.

"Nós vamos estudar a melhor forma de compatibilizar tudo em proveito de São Paulo", disse Haddad. Entre as propostas em debate estão, segundo o petista, UPAs e um Poupatempo para pessoas jurídicas.

Consultas ao PMDB

Chalita afirmou que o partido será consultado sobre o apoio com base em propostas. "Nós colocamos alguns pontos e gostaríamos muito que, se fôssemos apoiar, esses pontos fossem incorporados ao projeto dele", disse Chalita.

"Eu falei da revitalização do Centro de São Paulo, a "Broadway paulistana", um investimento cultural na cidade como uma nova área de geração de renda e emprego, a escola de tempo integral, que é uma bandeira que a gente defendeu a campanha inteira, falamos das UPAs, foi uma conversa muito boa, muito propositiva", afirmou o candidato do PMDB.

"Tanto ele (Haddad) quanto o presidente Lula foram muito sensíveis. Elogiaram muito a nossa campanha. Foi muito tranquilo, mas para mim é importante ouvir o PMDB", definiu Chalita.

Questionado sobre a possibilidade de receber uma secretaria ou ministério após oficializar o apoio, Chalita negou. "Jamais. Eu graças a Deus tenho um patrimônio de vida, de histórico, de credibilidade, eu jamais apoiaria uma pessoa para ganhar qualquer coisa."

Fonte: G1