Hillary Clinton, secretária dos EUA, visitará o Brasil quarta

Hillary Clinton, secretária dos EUA, visitará o Brasil quarta

Secretária de Estado vai se encontrar com o presidente Lula

A Secretária do Departamento de Estado dos Estados Unidos, Hillary Clinton, visitará o Brasil nesta quarta-feira (3). Hillary vai se encontrar com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, e pode ainda visitar o Congresso Nacional.

A viagem foi mantida mesmo com o terremoto que atingiu o Chile no sábado (27/02). Hillary estará naquele país no dia anterior ao da chegada ao Brasil. Em Brasília, ela deve discutir com o presidente Lula temas como o programa nuclear do Irã. Lula tem sido criticado por sua relação com Mahmoud Ahmadinejad, presidente daquele país. O presidente brasileiro, inclusive, tem uma visita ao Irã marcada para maio. Na semana passada, Lula disse que só deve satisfações sobre a viagem ao país de Ahmadinejad ao povo brasileiro.

Outro tema polêmico que pode estar na pauta do encontro é o embargo econômico dos Estados Unidos a Cuba. Lula esteve na semana passada no país comandado pelos irmãos Fidel e Raul Castro. O Brasil defende que o embargo seja retirado. Hillary e Lula deverão ainda debater a ajuda humanitária ao Haiti, país que foi atingido por um terremoto em janeiro.

O Brasil coordena uma força de paz da Organização das Nações Unidas no país e os Estados Unidos enviaram milhares de militares para dar ajuda humanitária aos sobreviventes. Pré-sal No Congresso, além da possível visita de Hillary, o destaque é a tramitação dos projetos do pré-sal.

Nesta semana está prevista na Câmara a votação do projeto que trata da capitalização da Petrobras em cinco bilhões de barris de petróleo do pré-sal. A principal polêmica do projeto é a possibilidade de os acionistas minoritários poderem usar recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) no processo de capitalização.

O governo é contrário e o relator, João Maia (PR-RN), deixou a possibilidade de fora. A oposição, no entanto, pretende incluir essa permissão. A votação deverá acontecer ainda sob a obstrução do DEM. O partido aguarda uma resposta sobre um questionamento feito à mesa do Congresso Nacional na tentativa de anular uma sessão que manteve vetos de Lula relativos a obras da Petrobras. Na sessão que apreciou o veto não houve quórum no Senado, mas os deputados decidiram pela manutenção da decisão de Lula.

Fonte: g1, www.g1.com.br