Ibope aponta Haddad e Serra empatados em segundo lugar em SP

Na simulação do segundo turno, Russomanno venceria Serra com 51% dos votos. O tucano teria apenas 27%.

Pesquisa Ibope divulgada nesta sexta-feira (31) mostra os candidatos Fernando Haddad (PT) e José Serra (PSDB) tecnicamente empatados no segundo lugar na disputa pela Prefeitura de São Paulo. Celso Russomanno (PRB) segue na liderança isolada com 31% das intenções de votos, segundo a pesquisa.

Haddad tem 16% das intenções de votos, enquanto Serra tem 20%. Como a margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos, o petista pode ter de 13% a 19% e Serra, de 17% a 23%, o que configura um empate técnico.

Gabriel Chalita (PMDB) tem 5%, Soninha (PPS), 4% e Paulinho da Força, 1%.

O crescimento de Haddad nas pesquisas ocorreu após o início da propaganda eleitoral na TV e no rádio. O petista subiu de 9% para 16%, segundo levantamento feito pelo Ibope. Sua campanha é marcada pela frequente participação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e apoio da presidente Dilma Rousseff.

Já Serra caiu de 26% para 20% nas últimas duas semanas, aponta a pesquisa. Sua queda é associada ao alto índice de rejeição de Gilberto Kassab, que é seu aliado. De acordo com os dados da pesquisa, a gestão do prefeito é considerada ruim ou péssima por 48% dos entrevistados.

O tucano é o candidato com maior índice de rejeição, 34% dos entrevistados não votariam de jeito nenhum em Serra. Haddad tem 13% e Russomanno 8%.

A liderança isolada de Russomano, já havia sido conquistada antes do início do horário eleitoral na TV. Em pesquisa Datafolha divulgada no dia 20 de agosto, o candidato do PRB já possuía 31%.

SEGUNDO TURNO

A pesquisa Ibope também divulga o desempenho dos dois melhores colocados na disputa pelo segundo turno. Na simulação, Russomanno venceria Serra com 51% dos votos. O tucano teria apenas 27%.

O Ibope entrevistou 1.001 pessoas entre os dias 28 e 30 de agosto. A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SP), sob o número SP-00605/ 2012. E foi encomendada pela "TV Globo" e pelo jornal "O Estado de S.Paulo".

Fonte: UOL