Impasse em obra do aeroporto fará Infraero perder R$ 250 mi

Impasse em obra do aeroporto fará Infraero perder R$ 250 mi

O prefeito Elmano Férrer cobrou da Infraero uma reforma emergencial.

Segundo o superintendente da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) no Piauí,

Wilson Estrela, caso a discussão sobre a construção de um novo aeroporto ou ampliação do Aeroporto Petrônio Portella não for sanada logo, a secção do órgão no Piauí pode perder cerca de R$ 254 milhões já disponíveis em caixa para a reformar o já existente, relata reportagem de Raphael Reis e Ananias Ribeiro do Jornal Meio Norte.

?Nós temos R$ 34 milhões para pagamento de indenizações das famílias desapropriadas e R$ 220 milhões para construir uma nova casa de passageiros, uma vez que essa é a única deficiência do aeroporto. Já

diminuímos o projeto inicial, mas é preciso que sejam resolvidas essas questões de desapropriação. Caso não seja resolvida logo, os recursos podem não estar garantidos no orçamento que a Infraero fará para o próximo ano?, informou Wilson Estrela.

O prefeito Elmano Férrer (PTB) informou que já assinou um documento sobre a possível desapropriação de áreas próximas ao aeroporto, mas enfatizou que ainda estão estudando, e cobrou da Infraero uma reforma emergencial sem, ainda, ter necessidade de desapropriar os moradores do local. Para a construção de um novo aeroporto, seriam necessários mais de R$ 1 bilhão e demoraria mais de 10

anos.

Caso a proposta da Infraero seja executada, mais de mil famílias serão desapropriadas e o aeroporto da capital terá uma sobrevida de cerca de 30 anos, o que, segundo Wilson Estrela, seria o tempo necessário para a construção de um novo. A discussão sobre as desapropriações e execução do projeto da Infraero continuam.

Fonte: Raphael Reis