Impeachment será votado daqui a pelo menos 6 meses

Os deputados distritais voltarão do recesso parlamentar apenas em janeiro do próximo ano

O recesso da Câmara Legislativa do Distrito Federal deve adiar ainda mais a votação do impeachment do governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (sem partido). Em entrevista ao site Contas Abertas, a presidente da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) do Distrito Federal, Estefânia Viveiros, disse que o processo só será votado daqui a seis meses, no mínimo.

Os deputados distritais voltarão do recesso parlamentar apenas em janeiro do próximo ano. "Da forma como foi apresentado o segundo requerimento [que decreta recesso até o dia 10 de janeiro], o impeachment será votado no mínimo daqui a seis meses", avalia Estefânia. Segundo ela, se os parlamentares suspendessem o recesso e voltassem agora, o prazo para votação do impeachment seria menor.

A OAB-DF entrou, na última segunda-feira (21), com um mandado de segurança com pedido de liminar no TJ (Tribunal de Justiça) do Distrito Federal pedindo a suspensão do recesso da Câmara Distrital, para que o processo de impeachment contra o governador Arruda pudesse tramitar em janeiro.

Fonte: g1, www.g1.com.br