"Importante é obra com começo, meio e fim", alfineta Serra

Após ironia de Lula e sem citar o governo federal, tucano insinuou que adversários inauguram obras inacabadas

Um dia após o presidente Luiz Inácio Lula da Silva ter ironizado indiretamente o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), por ter apresentado a maquete do projeto de uma ponte no litoral paulista, o tucano afirmou nesta quinta-feira, 11, que foi à região "anunciar" um entendimento entre municípios para iniciar a obra.

"O que eu vim fazer aqui outro dia foi o anúncio do entendimento que nós concluímos com as Prefeituras de Santos e do Guarujá. As prefeituras com muita legitimidade têm as suas demandas", declarou o governador durante palestra em seminário sobre crescimento e sustentabilidade na Baixada Santista.

Na terça-feira, 9, Serra esteve no local para anunciar o investimento de R$ 700 milhões na ponte que ligará as duas cidades - a obra ainda não foi licitada e deve demorar dois anos para ficar pronta. Na ocasião, foi apresentada uma maquete do projeto. No dia seguinte, Lula, em viagem à cidade vizinha de Cubatão, ironizou Serra ao dizer que "tem político inaugurando até maquete".

Com a proximidade da eleição presidencial deste ano, tucanos e petistas têm acusado uns aos outros de inaugurar obras inacabadas. "O importante é uma obra com começo, meio e fim. Estruturada", completou Serra em seu discurso sem citar o governo federal. Com o objetivo de atingir a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, pré-candidata do governo à Presidência, integrantes do PSDB escolheram como alvo o PAC, dizendo que o programa é um compilado de obras que não saíram do papel.

Porto

Serra aproveitou o seminário desta quinta em Santos para questionar o governo federal por não ter passado a administração do porto para o Estado. "Foi feito recentemente um plano de expansão do porto, bastante noticiado aqui por toda a imprensa, do qual o Estado não participou. Nenhum problema. Estamos dispostos a cooperar, mas é importante também dizer que temos observações a esse respeito", afirmou o governador, que citou então a necessidade de investimentos em transporte ferroviário, que são "de responsabilidade do governo federal".

O tucano citou também a questão da dragagem do porto. "Não estamos pegando no pé por causa do atraso na dragagem, só agora está recomeçando. Mas, enfim, há muitas questões que ficam dando volta", disse Serra.

O governador falou durante 50 minutos no seminário, do qual participaram secretários de Estado e prefeitos da região. Ele citou os principais investimentos do Estado nas cidades da região e, ao falar sobre o ensino técnico, aproveitou também para, dessa vez, ironizar Lula. "Se fosse usar imagens como outros usam, eu diria que fizemos tantas quantas desde o descobrimento", observou. No fim, disse que não faria comentários sobre política.

Fonte: Estadão, www.estadao.com.br