Inquérito: Tarefa de fiscalizar PSD é da Justiça, diz Gilberto Kassab

Prefeito afirma que não cabe a ele coibir fraudes na criação da sigla.

O prefeito Gilberto Kassab disse ontem que não coordena a coleta de assinaturas necessárias à criação de seu novo partido, o PSD, e que cabe à Justiça Eleitoral fiscalizar e punir eventuais fraudes. Ontem, o jornal Folha de S. Paulo revelou laudo técnico que comprova a falsificação de assinaturas em três listas de apoio entregues a cartórios eleitorais do Rio e de São Paulo.



O promotor eleitoral Márcio José Lauria Filho disse que viu indícios de "fraude feia" e pedirá à Polícia Federal que investigue o caso. Kassab se eximiu de responsabilidade pelo episódio. "Eu, prefeito, estou cuidando da Prefeitura de São Paulo. Esse é o papel da Justiça Eleitoral. Por isso, é necessário que as assinaturas sejam checadas e certificadas."

O prefeito corre contra o tempo para apresentar cerca de 490 mil assinaturas até setembro. Sem isso, o partido não terá registro para participar das eleições de 2012. Segundo o prefeito, a lei impõe essa etapa de verificação das adesões com "sabedoria". Ele disse acreditar na possibilidade de "sabotagem" de rivais para atrapalhar a fundação da legenda.

"Sabemos que nesses processos tem brincadeiras, tem sabotagens, leviandades. Aqui em São Paulo, por exemplo, os militantes que coordenam dizem que diariamente chegam voluntários levando listas e listas de assinatura", afirmou o prefeito.

"O partido não tem condições de checar, por isso é encaminhado para a Justiça Eleitoral. Mesmo assim, muitas delas são descartadas por visualmente ter claramente uma situação de suspeita em relação a validade." Apesar do laudo pericial, Kassab disse que o processo para criação da legenda segue normalmente. "Nos próximos dias, estamos finalizando a implantação definitiva do PSD no nosso país."

Fonte: Folha.com