Investigação vai explicar apagão, diz Lula

Horas após o apagão, o governo atribuiu as causas a problemas atmosféricos

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta sexta-feira que apenas as investigações vão determinar as causas do apagão que atingiu 18 Estados entre a noite de terça e a madrugada de quarta (11). Ele descartou a possibilidade de sabotagem e, sobre um possível novo apagão, afirmou que "as coisas só não têm chance de acontecer se Deus não quiser".

Horas após o apagão, o governo atribuiu as causas a problemas atmosféricos. Na quinta (11), tanto o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, como a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, consideraram o caso encerrado. O blecaute foi atribuído a "ventos, raios e chuvas".

Lula destacou que não há relação entre o apagão e a produção de energia elétrica. "A população brasileira tem que ter orgulho do sistema energético que é eficiente e robusto".

O presidente também afirmou que está acompanhando de perto as investigações sobre o caso e que já se encontrou com representantes da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) e outros órgãos responsáveis. Ele diz que espera a conclusão das investigações para afirmar, de fato, quais foram as causas do blecaute.

"Se foi sobrecarga de energia vinda de Itaipu, nós vamos ver. Se foi uma falha humana, nós vamos ver. Se foi um raio, nós vamos ver", disse.

A única hipótese de causa do apagão descartada pelo presidente é a de sabotagem. Lula afirmou que não há razão para alguém querer prejudicar o Brasil e disse que o blecaute não afeta a imagem do governo.

Lula também afirmou que as pessoas gostam de falar sobre o apagão como se fosse culpa do governo federal, como acontecia no caso do acidente da TAM, ocorrido em julho de 2007, disse ele. O presidente ainda destacou que, posteriormente, as investigações mostraram que se tratou de falha humana.

Investigação

Nesta sexta, o corregedor do Senado, Romeu Tuma (PTB-SP), apresentou oficio à Mesa Diretora da Casa com o pedido para que a Polícia Federal seja convocada a participar das investigações sobre o apagão. No ofício dirigido ao ministro Tarso Genro (Justiça), Tuma argumenta que a PF tem peritos qualificados para investigar o ocorrido no local onde supostamente houve o corte de energia.

O blecaute, que atingiu 18 Estados e parte do Paraguai, durou aproximadamente quatro horas, de acordo com o governo federal.

De acordo com o ministro de Minas e Energia, descargas atmosféricas, ventos e chuvas muito fortes na região de Itaberá (SP) foram a causa do desligamento de três linhas de transmissão e o consequente desligamento da usina hidrelétrica de Itaipu.

O MPF (Ministério Público Federal) abriu um procedimento administrativo para apurar as causas e os responsáveis pelo blecaute. A Procuradoria pediu explicações ao Ministério de Minas e Energia, ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico), Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) e Itaipu Binacional.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br