Jean Wyllys cospe em Jair Bolsonaro após votar contra impeachment

Um flagrante foi postado no Twitter

O deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ) cuspiu em direção a Jair Bolsonaro, do PSC fluminense, depois de dar o voto contrário à abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). O parlamentar, no entanto, errou o alvo.

A TV Câmara não exibiu o momento. Um flagrante da cena, no entanto, foi postado no Twitter.Antes, quando estava ao microfone para declarar a posição a favor da presidente, Wyllys condenou Bolsonaro por ter exaltado o coronel reformado Carlos Alberto Brilhante Ustra, reconhecido pela Justiça como torturador durante a ditadura militar.

Jean Wyllys admitiu em entrevista à imprensa, no Salão Verde da Câmara, que cuspiu "na cara" do deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) e que repetiria o gesto "quantas vezes" fossem necessárias. O episódio ocorreu logo após Wyllys votar contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

— Nós estamos numa votação. Eu tenho direito político de fazer o voto que eu quero. Durante toda a votação eu não intervi no voto de ninguém. Não fui lá insultar ninguém. E, na hora que fui votar, esse canalha veio me insultar na saída e tentar agarrar meu braço, ele ou alguém que estivesse perto dele. Quando vi o insulto, devolvi cuspindo na cara dele, que é o que ele merece — disse o deputado, um dos principais oponentes de Bolsonaro na Câmara.

Jean Wyllys coepe em Bolsonaro (Crédito: Divulgação)
Jean Wyllys coepe em Bolsonaro (Crédito: Divulgação)


Fonte: Band