Jean Wyllys diz que se baseou em "sociedade" ao falar de prostituição

Ele afirmou que não conhece casos concretos de pagamento de prostitutas por colegas

O deputado Jean Wyllys disse ontem que se baseou numa "percepção de toda a sociedade" para dizer que 60% dos homens do Congresso usam os serviços de prostitutas.


Jean Wyllys diz que se baseou em

A declaração de Wyllys, homossexual assumido, foi feita em entrevista ao portal iG, ao avaliar qual seria a chance de sua proposta de legalizar a prostituição ser aprovada, uma vez que o tema é tabu para a maioria dos deputados.

Após a repercussão negativa de sua declaração entre colegas de Câmara, ele afirmou que não conhece casos de pagamento de prostitutas por deputados.

"Digo isso com base em dados de que 60% dos homens em geral, independente de ser do Congresso Nacional, recorrem aos serviços de prostitutas. [Os] 60% vieram como uma estatística informal, mas isso é uma percepção nossa, minha, sua, de toda a sociedade", disse.

Ao portal IG, ele citara esse índice de clientes de prostitutas no Congresso ao falar sobre motivo pelo qual os parlamentares apoiariam um projeto de lei seu que legaliza a profissão.

"Achei até estranho porque o projeto [é que] deveria causar polêmica, e não essa declaração. Ela causou polêmica porque a imprensa explora dessa maneira."

Segundo Wyllys, "ainda que essa estatística [60%] fosse plausível, e não estou dizendo que não seja, eles podem estar nos 40%". "Então [outros deputados] não têm que ficar indignados com isso."

Ele afirmou que não conhece casos concretos de pagamento de prostitutas por colegas. "Não conheço porque a minha relação com as prostitutas é de respeito e de representante das reivindicações delas."

Fonte: Folha