João de Deus propõe comissão pelo pré-sal e pressão a Lula

O parlamentar foi aparteado por vários deputados em apoio à proposta.

Na manhã de hoje (18), no plenário da Assembleia Legislativa do Piauí, o deputado João de Deus defendeu a união de forças contra a possibilidade de veto à distribuição dos royalties do pré-sal. De acordo com o parlamentar é preciso pressionar o presidente Lula para que os recursos sejam distribuídos para todo o país e não apenas para Estados ?que se dizem produtores?, como é feito atualmente. Municípios 0,6 de FPM podem receber cerca de R$ 1 milhão a partir deste ano, caso a proposta seja aprovada.

João de Deus quer que seja formada uma comissão parlamentar para, assim como o Rio de Janeiro, fazer a defesa e mobilizar a população pela distribuição dos recursos entre todos os Estados, sobretudo os mais pobres. O parlamentar foi aparteado por vários deputados em apoio à proposta. Edson Ferreira (DEM), por exemplo, sugeriu o envio de documento formal da Alepi ao Senado, onde a proposta aprovada na Câmara Federal, deve agora ser apreciada.

O líder do PT na Alepi condenou a manifestação realizada ontem no Rio de Janeiro, onde políticos, cantores e atores condenaram a divisão dos royalties com os Estados mais pobres. A alegação é de que as perdas com a emenda do deputado federal Ibsen Pinheiro (PMDB-RS) deve chegar a R$ 7,2 bilhões. João de Deus disse que é preciso aproveitar a vinda do presidente Lula ao Piauí (prevista para o dia 23 de março) para organizar manifestações e pressionar para que não vete a proposta, caso seja aprovada também no Senado.

?A camada pré-sal fica a cerca de 300km da costa. Desta forma o petróleo não pertence ao Rio, Espírito Santo ou São Paulo. Como diz a Constituição, pertence a todos os brasileiros. O governador carioca chorou, mas chora por muito mais tempo os Estados mais pobres, principalmente os do Nordeste. Essa é melhor forma de fazer justiça social e, vai demorar muito para que aconteça de novo. Não podemos perder a chance de reparar um erro histórico. Queremos que essa comissão mobilize primeiro os piauienses e, se for o caso, junto com a bancada federal ir a outros Estados?, disparou.

Fonte: Ascom