Eleição: Juiz denuncia compra de votos por crack

Juiz eleitoral da PB denuncia compra e venda de votos por crack

O juiz da 48ª zona eleitoral da Paraíba, Ozenival dos Santos Costa, denunciou à Polícia Federal a prática da compra e venda de votos por pedras de crack no município de Solânea, localizado a cerca de 140 km da capital João Pessoa. Segundo ele, o esquema conta com a participação de políticos e cabos eleitorais e chega utilizar o serviço de mototáxi para a distribuição da droga.

O juiz revelou que políticos participam do esquema e que consumidores são utilizados por cabos eleitorais no processo de troca de votos pelo crack. "É uma situação constrangedora a gente saber que pessoas ainda são capazes de votar com o objetivo de ganhar uma, duas ou três pedras de crack. É uma infelicidade, mas uma realidade aqui em Solânea".

De acordo com o juiz, nas eleições passadas, suspeitos de participar do esquema de distribuição da droga foram monitoradas pela polícia graças às denúncias feitas pela Justiça Eleitoral e que só agora estão se tornando públicas. "Já tivemos aqui grandes apreensões de drogas e chegamos a apreender dentro da casa de pessoas que trabalham em cartório de registro civil", afirmou.

Segundo ele, essas apreensões não foram ligadas ao esquema de drogas em troca de votos. "Esse esquema envolve pessoas que são políticos envolvidos diretamente tanto como consumidores, quanto como traficantes. Tem candidato que se aproveita disso, daquele grupo de miseráveis já dominados", conta o juiz, revelando que a prática da corrupção eleitoral é muito grande no município.

A troca de votos por droga em Solânea acontece principalmente nas vésperas da eleição e no dia. "No dia da eleição, a gente tem mais condições de coibir, agora na véspera, nem sempre. Isso tudo é muito organizado e teve uma época que se usava até os mototaxistas na distribuição", revela o juiz.

A denúncia fez com que a Polícia Federal revisse os planos de segurança para essas eleições. De acordo com o delegado Derly Brasileiro, que nesta sexta participou de audiência pública no município, a intenção agora é enviar policiais federais até dez dias antes do pleito para coibir a prática da corrupção eleitoral. "Não é uma investigação fácil, mas Solânea receberá policiais federais especialmente para isso".

O município de Solânia possui 22.449 eleitores e pertence a 48ª zona eleitoral que abrange ainda o município de Casserengue.

Fonte: Terra, www.terra.com.br