Juiz do TJ pede aumento dos leitos de UTI em Teresina

A adoção de medidas torna-se primordial para a melhoria no sistema, o aumento no número de liminares expedidas pelo judiciário corroboram a necessidade de modificações

Com a problemática envolvendo a saúde pública piauiense, principalmente quando se foca em Teresina. A adoção de medidas torna-se primordial para a melhoria no sistema, o aumento no número de liminares expedidas pelo judiciário corroboram a necessidade de modificações.

Neste sentido, o juiz auxiliar da Corregedoria do Tribunal de Justiça do Piauí (TJ), José Airton Menezes, defende uma atenção maior as dificuldades, de modo que a população possa ser abastecida com um melhor atendimento.

"O que vai resolver não é o juiz dando liminar, o problema vai ser resolvido quando o Piauí tiver leitos suficientes, caso contrário o problema persistirá. Isso estamos discutindo e continuaremos a colocar em pauta", afirmou.

A sugestão de soluções visa acabar com constrangimentos ocasionados pela falta de leitos, principalmente nas Unidades de Terapia Intensiva. "As pessoas têm tido mais conhecimento e buscado liminares para garantir leitos, vale lembrar que não são todos que conseguem, precisa ter o laudo que a pessoa realmente precisa de um leito na UTI, é um serviço que funciona 24h, ou seja, em qualquer horário o juiz pode expedi-la, então deve haver o trabalho para criar mais vagas nos hospitais", complementou.

Na última semana, o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Ricardo Villas Bôas Cueva, durante evento na capital piauiense, defendeu a intervenção do judiciário na saúde, de modo que o serviço possa ser garantido.

Clique aqui e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: Francy Teixeira