JVC: Quem não aceitar decisão não é mais da base

ré-candidato pelo PTB, senador afirma que grupo de apoio a Wellington Dias não lançará mais de um candidato ao Governo

O senador João Vicente Claudino, pré-candidato do PTB a governador, declarou ontem ao Jornal Meio Norte que não existirá mais de um candidato pela base aliada. De acordo com o raciocínio de Claudino, os descontentes com a decisão do governador Wellington Dias (PT) ?não farão mais parte da base?. O posicionamento do senador contradiz a opinião manisfestada na última quarta-feira pelo vice-governador e pré-candidato Wilson Martins (PSB). O vice admitiu a saída de até quatro candidatos pelo bloco governista na disputa de outubro.

?Não existe isso (mais de uma candidatura pela base). O Governo é indivisível e a base terá um candidato?, enfatiza.

João Vicente pinçou até uma comparação com os tempos da ditadura para justificar sua visão do jogo político. ?Se for assim voltaremos ao tempo da ditadura, com sublegendas?, criticou. Claudino se referiu ao regime militar, que durou de 1964 a 1985 e permitiu a criação de apenas dois partidos políticos: o MDB, de oposição, e a Arena, governista. As duas siglas podiam disputar as eleições, cada uma, com três sublegendas.

Negando as especulações de que seria o ?preferido? de Dias, o pré-candidato petebista garantiu que o governador ainda não havia lhe comunicado a decisão sobre qual será o escolhido para representar os 12 partidos da base aliada. ?Para isso, ele precisa conversar com todos os pré-candidatos e partidos. O governador vai fazer uma reunião na próxima semana, onde discutiremos a adequação aos critérios?, explica.

O encontro decisivo só deve acontecer depois do dia 11, já que João Vicente só retorna de Brasília na próxima quinta-feira. ?Além de definir o cabeça de chapa o governador também quer definir a composição de toda a chapa.

Os dois senadores, o vice, e as alianças proporcionais serão fechadas?, adianta. Para o senador, a atitude seria uma oportunidade de demonstrar a ?unidade? do bloco. Além de Claudino e de Wilson Martins, o deputado federal Marcelo Castro (PMDB) e o secretário estadual de Educação, Antônio José Medeiros, buscam a viabilização da candidatura pela base.

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte