Líder do governo na Câmara diz que impeachment não passa:"Otimista"

A oposição precisa obter, no mínimo, 342 votos.

Menos de duas horas antes do início da sessão que irá decidir sobre a continuidade do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, tanto líderes do governo quanto da oposição contam com vitória neste domingo (17). Na tentativa de manter o otimismo dos aliados, governistas e oposicionistas têm protagonizado uma "guerra de números" em torno do placar da votação.

Após quase 43 horas de debates no plenário da Câmara, os deputados vão votar se abrem ou não processo de impeachment contra a presidente da República. A sessão será aberta às 14h, e a previsão do presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), é iniciar a votação por volta das 16h.

Um dos principais articuladores políticos do Planalto no Legislativo, o líder do governo na Câmara, deputado José Guimarães (PT-CE), disse que Dilma tem pelo menos 200 votos no plenário. O petista afirmou ter conversado com Dilma e com Lula neste domingo e afirmou: “Todo mundo está otimista”.

Para que o processo siga para o Senado, a oposição precisa obter, no mínimo, 342 votos. A Casa tem 513 parlamentares.

“Nossa avaliação é que temos cravados os votos necessários para impedir o impeachment. Estamos seguros da nossa tabelinha, que não vou dizer nome de ninguém, mas a oposição não tem os 342 votos necessários para aprovar o impeachment. Estamos seguros pelo trabalho que fizemos”, declarou.

Líder do governo na Câmara (Crédito: Reprodução)
Líder do governo na Câmara (Crédito: Reprodução)


Fonte: Com informações do G1