Líder governista enaltece base e declara apoio a Kleber Eulálio para o TCE

Deputado e líder governista, João de Deus demonstrou confiança ao tratar da base aliada na manhã de ontem após sessão solene na Assembleia

Em vias de serem definidos na Assembleia os relatores para as proposições da reforma administrativa no Governo do Estado, o deputado estadual e líder governista, João de Deus (PT), demonstrou confiança ao tratar da base na manhã de ontem após sessão solene na Assembleia. Com o cenário pouco amistoso do início da legislatura, o parlamentar enalteceu a harmonia da Casa, convergindo para o apoio de 20 parlamentares ao governador Wellington Dias (PT), desse modo, indicando para a aprovação das matérias de interesse do Executivo.

De acordo com o parlamentar, o apoio é a garantia da integração e alinhamento dos deputados ao programa apresentado pelo Governo, tendo em vista que o principal objetivo está no desenvolvimento socioeconômico piauiense e na minimização dos problemas que afligem a sociedade como um todo. Neste sentido, os ajustes a serem promovidos através da reforma serão um ponto importante nas discussões, que já iniciam hoje na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), com isso, a perspectiva é que o debate seja ampliado, de modo que todas as dúvidas e divergências sejam sanadas.

Em relação às eleições para o cargo de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE), João de Deus relatou que a tendência é que o seu voto seja para o atual prefeito de Picos, Kleber Eulálio (PMDB), assim como o dos parlamentares petitas. “É assunto definido, fechamos a questão no PT e vamos votar no Kleber”, ressaltou.

SEM ATRASO - Encaminhado para o Poder Legislativo há pouco mais de um mês, o projeto de Reforma Administrativa do Governo do Estado indica as principais discussões entre a base aliada e a oposição da Casa. Líder governista, o deputado estadual João de Deus (PT) revelou, em entrevista na manhã de ontem para a Rede Meio Norte, que apesar do desejo em aprovar as matérias no menor prazo possível, é preciso manter a cautela, reiterando que o cenário não é de morosidade e todas as proposições estão correndo no tempo médio. “Do modo como expõem, parece que está atrasado, mas uma matéria na casa pode levar muito mais de 3 meses para chegar no plenário para ser votada, então nós não estamos com nada atrasado lá”, afirmou.

Fonte: Francy Teixeira