Luiz Barreto assume Ministério da Justiça

Luiz Paulo Barreto toma posse na quarta como novo ministro da Justiça

 Graduado em Economia e Direito, futuro ministro é funcionário de carreira. O Ministério da Justiça anunciou nesta terça-feira (9) que o secretário-executivo da pasta, Luiz Paulo Barreto, tomará posse como novo ministro da Justiça na quarta-feira (10) pela manhã.

Ele vai substituir Tarso Genro, que deixará o governo para se dedicar a sua pré-candidatura ao governo do Rio Grande do Sul. O ministro Tarso Genro, que teria até abril para deixar o cargo, decidiu antecipar a saída para antes do prazo de desincompatibilização, porque quer estar mais presente no estado. Nascido no Rio de Janeiro, Luiz Paulo Barreto tem 46 anos, é graduado em Ciências Econômicas pelo Centro de Ensino Unificado de Brasília (Ceub) e também é bacharel em Direito pela mesma faculdade.

<br><img src="http://static.meionorte.com/uploads/imagens/carmemdea/022010/d87f83992f52148285004a0a91ce84ce.jpg" width="395" height="263" /><br>

O futuro ministro é funcionário de carreira do Ministério da Justiça há mais de 20 anos. Ele já exerceu funções de Chefe da Divisão de Nacionalidade, da Divisão de Naturalização, da Divisão de Nacionalidade e Naturalização e Chefe da Divisão de Permanência de Estrangeiros.

Também já foi diretor do Departamento de Estrangeiros e atualmente, além de secretário-executivo, preside o Comitê Nacional para os Refugiados. Luiz Paulo Barreto é o primeiro funcionário de carreira do Ministério da Justiça que assume a pasta desde a redemocratização do país.

A posse de Barreto está marcada para esta quarta, às 10h, no Centro Cultural Banco do Brasil, sede provisória do governo. Já a transmissão do cargo de Tarso Genro para Barreto está marcada para 11h30, no Ministério da Justiça. Desde o começo do primeiro mandato do presidente Lula, Tarso Genro exerce importantes funções no governo. Ele chefiou o Conselho de Desenvolvimento, foi ministro da Educação, presidente interino do PT durante o escândalo do mensalão, ministro da Coordenação Política e, há três anos é ministro da Justiça.

Fonte: g1, www.g1.com.br