Lula chora ao ligar para mãe de Eduardo Campos

Depois de conversar com Ana Arraes, ex-presidente decidiu viajar para Pernambuco

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai ao Recife para o funeral do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos. Na quarta-feira, depois de conversar por telefone com a mãe do candidato do PSB à Presidência, Ana Arraes, o ex-presidente decidiu viajar para Pernambuco.

 

Lula gravava programas eleitorais para candidatos do PT em uma produtora no bairro da Vila Mariana, em São Paulo, quando recebeu as primeiras notícias ainda não confirmadas sobre a queda do avião no qual viajava Eduardo Campos. O candidato à presidência foi ministro de Ciência e Tecnologia de seu governo.

 

De acordo com pessoas que acompanhavam o ex-presidente Lula em São Paulo, ele interrompeu as gravações e passou a buscar notícias mais precisas sobre o acidente. Quando chegou a confirmação de que todos os passageiros da aeronave, inclusive o candidato do PSB ao Palácio do Planalto, haviam morrido, Lula, extremamente emocionado, telefonou para Ana Arraes e chorou ao telefone.

Lula chora ao ligar para mãe de Eduardo Campos Aluísio Moreira/Divulgação/Divulgação

Ao desligar, ainda consternado, o ex-presidente comentou com as pessoas que acompanhavam a gravação sua tristeza em relação a Ana Arraes, à viúva de Campos, Renata, e aos cinco filhos do ex-governador de Pernambuco. Segundo as pessoas que estavam com Lula, o ex-presidente não fez comentários sobre possíveis impactos políticos da tragédia.

Dedicação

A tristeza foi manifestada na nota de pesar divulgada na quarta-feira à tarde pelo Instituto Lula. "O País perde um homem público de rara e extraordinária qualidade. Tive a alegria de contar com sua inteligência e dedicação nos anos em que foi nosso ministro de Ciência e Tecnologia. Ao longo de toda sua vida, Eduardo lutou para tornar o Brasil um país mais justo e digno", diz um trecho da nota.


 
"O carinho, o respeito e a admiração mútua sempre estiveram presentes em nossa convivência. Nesse momento de dor, eu e Marisa nos solidarizamos com sua mãe, Ana Arraes, sua esposa, Renata, seus filhos e toda a sua família, amigos e companheiros", afirma texto divulgado pelo Instituto Lula.

 

Depois de orientar sua assessoria sobre a redação da nota, o ex-presidente Lula cancelou todos os compromissos do dia e foi para sua casa, em São Bernardo do Campo. Antes de sair da produtora na Vila Mariana, o ex-presidente ainda lamentou o fato de Campos ter morrido jovem, com apenas 49 anos. O ex-governador fez aniversário no domingo passado.

 

Mesmo depois de o ex-governador de Pernambuco confirmar a sua candidatura ao Palácio do Planalto e dar início à campanha com fortes críticas ao governo da petista Dilma Rousseff, Lula manifestou a interlocutores que ainda tinha esperança de que Campos estivesse, mais uma vez, no mesmo campo político do PT, fosse no 2.º turno das eleições deste ano, fosse nas próximas disputas. O presidenciável do PSB entregou os cargos que o partido ocupava no governo Dilma em setembro do ano passado.

 

Na nota divulgada na quarta-feira, o ex-presidente Lula lembra ainda que conheceu Campos por meio de seu avô, Miguel Arraes, e o período em que o ex-governador participou do governo petista como ministro da Ciência e Tecnologia.

 

"Estou profundamente entristecido com a trágica morte de Eduardo Campos. Um grande amigo e companheiro. Conheci Eduardo através de seu avô, Miguel Arraes, um memorável líder das causas populares de Pernambuco e do Brasil", diz o texto, no qual Lula também lamenta a morte dos outros passageiros da aeronave.

Fonte: Clicrbs