Lula comemorou acordo para candidatura de ministro Haddad

Marco Maia disse ainda que Lula

O presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-RS), afirmou nesta sexta-feira, após visita ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em São Bernardo do Campo (SP), que o líder petista comemorou o acordo do partido para lançar o ministro da Educação, Fernando Haddad, à prefeitura de São Paulo nas eleições municipais de 2012. Maia esteve com o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), no apartamento de Lula, que faz tratamento contra um câncer na laringe.


Lula comemorou acordo para candidatura de ministro Haddad

"Eu informei a ele que fizemos ontem, na minha residência em Brasília, um café da manhã com a bancada petista de São Paulo, quando selamos o acordo (para Fernando Haddad concorrer às eleições em São Paulo). Ele comemorou bastante", disse o deputado, após quase duas horas e meia de visita. "Ele disse que agora a tarefa do Haddad será procurar todos os partidos que estão na base de sustentação da presidenta Dilma, o que inclui também o PMDB, com a possibilidade de uma aliança em São Paulo", afirmou.

Marco Maia disse ainda que Lula "está muito bem, de vento em popa". Ele está muito alegre, muito disposto. É óbvio que ele, como qualquer um de nós, sente os efeitos de uma quimioterapia. Quem já passou por um tratamento desta natureza sabe que não é um tratamento simples e fácil e que tem repercussões no humor", disse. Segundo ele, o ex-presidente manifestou mais uma vez o desejo de comer "uma boa picanha, gorda".

Segundo Maia, durante a visita, os três conversaram sobre a crise econômica mundial e os impactos que ela pode ter no Brasil. A queda de ministros do governo Dilma Rousseff não foi tema do encontro.

Durante a visita, Maia, Sarney, Lula e a mulher do ex-presidente, Marisa Letícia, posaram para uma foto junto com a imagem de Nossa Senhora Aparecida. "Muito emocionado, ele disse que aquela santa estava dando muita energia e força para este momento que ele estava vivendo", disse o presidente da Câmara. Sarney deixou o local sem falar com a imprensa.

Na quinta-feira, Lula recebeu a visita da presidente Dilma. Na sexta-feira passada, o ex-presidente abriu as portas de seu apartamento para a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, e o ministro Gilberto Carvalho, da Secretaria-Geral da Presidência da República.

O câncer de Lula

Após queixa de dores de garganta, Lula realizou uma série de exames na noite de 28 de outubro. Na manhã do dia seguinte, foi divulgado boletim médico do Hospital Sírio-Libanês, de São Paulo, informando que foi diagnosticado um tumor maligno na laringe, que seria inicialmente tratado por quimioterapia.

O câncer na região da laringe é mais comum entre homens e o de maior incidência na região da cabeça e pescoço. Os principais fatores que potencializam a doença são o tabagismo e o consumo de álcool. Já os sintomas são: dor de garganta, rouquidão, dificuldade de engolir, sensação de "caroço" na garganta e falta de ar.

Fonte: Terra, www.terra.com.br